Reler um livro nunca me interessou tanto assim. Estou sempre em busca de novas histórias, autores e vivências. Mas decidi fazer a experiência e recomendo. Reler um clássico da época de escola, além de prazeroso, consegue trazer à memória algumas sensações vividas naquela época. Além de ser útil para quem pretende se atualizar para algum vestibular concorrido, reler um clássico é uma viagem ao passado.
A ideia surgiu quando eu estava passeando por um site com videoaulas para o Enem 2014, que trazia a proposta de ler (ou reler) clássicos da literatura. Fiquei intrigada e resolvi tirar a poeira dos livros esquecidos no fundo da gaveta.  Três deles são meus favoritos, pelo período em que os li pela primeira vez, pelos autores e pela percepção que tive ao reler cada um: Espumas flutuantes (Castro Alves), Lucíola (José de Alencar) e Dom Casmurro (Machado de Assis).
Para quem não leu ou não lembra, Espumas Flutuantes é o único livro publicado em vida pelo escritor Castro Alves. Ele é composto por 53 textos, cada um com sua peculiaridade, tratando sobre amor de uma forma quase erótica e dominando o universo feminino, diferente de outras obras sociais do autor. Apesar de ser de 1870, o livro tem temas muito parecido com o de livros como os da série Peça-me o que quiser, do qual já falamos aqui no site.
Em um trecho de Boa-Noite ("Mulher do meu amor! Quando aos meus beijos/ Treme tua alma, como a lira ao vento,/ Das teclas de teu seio que harmonias,/ Que escalas de suspiros, bebo atento!") e Adormecida ("Uma noite, eu me lembro... Ela dormia/ Numa rede encostada molemente.../ Quase aberto o roupão... solto o cabelo/ E o pé descalço do tapete rente"), dá para se ter noção do teor desta obra tão importante para a literatura.



Lucíola é o primeiro da trilogia de “perfis de mulheres”, seguido por Diva e Senhora. Narrado em primeira pessoa por um dos protagonistas, Paulo Silva, o romance passa pela alta sociedade carioca, na época de ascensão burguesa. É uma história fascinante de uma prostituta de luxo que acaba despertando em Paulo Silva um sentimento nobre. Com mais maturidade agora, os detalhes do livro ficaram evidentes e a história incrivelmente mais interessante do que quando li, anos atrás.
Por fim, Dom Casmurro dispensa apresentações. Sem dúvidas, é um dos clássicos mais lidos do país, com adaptações para a televisão e cinema. Bentinho e Capitu merecem ser relidos, questionados e interpretados novamente. Quem sabe, com a mentalidade que você tem hoje, o final não possa ser diferente?

Autora do texto: Patrícia S.

7 Comentários

  1. Oi!
    Gosto dos clássicos, principalmente dois que foi citado. Dom Casmurro e Luciola, ambas me cativaram. Adorei conhecer o Bentinho e Capitu e levantar aquela famosa questão! Bom, a minha conclusão é muito diferente das que foram tiradas por outras pessoas! Acho que o personagem que deveria tanto ser estudado seria Bentinho e não Capitu! Reli esse clássico quatro vezes e me apaixonei em todas elas.

    ResponderExcluir
  2. Nunca consegui ler nenhum desses livros por inteiro!!! No colégio a professora de literatura mandava ler para fazer trabalhos e provas e eu simplesmente não lia, sabe aquela coisa de ser obrigada a ler, comigo não funcionava! Eu lia o inicio, meio e fim do livro e fazia a prova, felizmente nunca me dei mal nelas!!!kkkkk

    Quem sabe agora eu me empolgue em ler, as capas estão muito melhores que as antigas o que já é um incentivo principalmente para os jovens de hoje!!!

    Bjssssssssss

    ResponderExcluir
  3. De todos o único que tive à oportunidade de ler foi o Dom
    Casmurro.
    E já reli várias vezes,e continuo tendo minhas dúvidas sobre Capitu.
    Gostei da sua proposta da releitura.

    ResponderExcluir
  4. Gosto de alguns clássicos, e essas edições das fotos pretendo comprar todas, acho elas lindas.
    E assim já aproveito para reler ou ler pela primeira vez essas obras. =)

    ResponderExcluir
  5. Nos meus dois últimos anos no ensino médio li muitos clássicos e apesar de ser uma leitura um pouco mais lenta e complicada, merece toda a atenção e releituras sempre, um que gostei bastante e que pretendo reler em breve é Ópera dos Mortos, denso e muito bem escrito, agora Dom Casmurro tenho certeza de que quando reler terei outra opinião é sem dúvidas a principal obra de Machado de Assis e uma leitura obrigatória.

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nenhum dos livros citados, só o começo de Dom Casmurro, mas não tive interesse em terminar ...

    ResponderExcluir
  7. Com muito orgulho posso dizer que já li a todos. O Alienista e Dom Casmurro li duas vezes e amo, deu até vontade de ler agora.

    ResponderExcluir