Resenha || Se alguma vez.. - Meg Rosoff



Galera Record, Edição 1ª, 2014
Um encontro com a morte transforma a vida de David Case. Convencido de que o destino não lhe reserva nada de bom, David decide se reinventar e tornar-se, assim, irreconhecível para o destino e salvar-se de seu sofrimento certo. Ele passa a ser Justin Case, com uma aparência totalmente nova e uma paixão crescente pela sedutora Agnes Bee. Com seu galgo cinzento imaginário a reboque, Justin luta para manter sua nova imagem e, acima de tudo, sobreviver em um mundo onde as reviravoltas do destino o aguardam em cada esquina.








Meg Rosoff nos presenteia com uma história graciosa, clara e ao mesmo tempo tão intrínseca, pois a autora trata de questões frequentes como relacionamentos, sexualidade e demais dúvidas que surgem na adolescência, assim como nos mostra a ansiedade de um personagem em mudar aquilo que não se pode controlar.. O destino!

"Então é aqui que começamos: um menino à beira da morte.
Outro à beira de algo um tanto mais complicado."
pág.10

Se alguma vez.., nos apresenta David Case, um jovem de 15 anos que após ver seu irmãozinho Charlie de um ano e meio quase cair da janela do quarto passa a vislumbrar sua morte onde quer que vá; então resolve que precisa mudar tudo que há em si, incluindo seu próprio nome para que possa fugir do destino que está tentando alcança-lo a todo custo com tragédias e situações devastadoras.. Com isso passa a chamar-se de Justin Case; dando sequência à suas mudanças, Justin vai a um brechó encontrar roupas que sejam mais adequadas ao seu novo "eu" e lá conhece Agnes, uma jovem de dezenove anos que imediatamente demonstra interesse por Justin e a coisa de fugir do destino e o ajuda a escolher suas roupas, assim como o "clica" com sua máquina fotográfica a toda troca de roupas.. 

"Talvez ele estivesse escutando, mas de alguma forma
não tivesse capacidade de entender."
pág.15

Justin acredita que com todas essas mudanças sua vida irá melhorar em todos os sentidos, assim como irá conseguir manter-se longe do destino. Para enfrentar a escola, ele cria um cão imaginário, seu Galgo Cinza chamado "Garoto"; porém na escola as coisas não acontecem bem assim, pois as pessoas o vêem como louco com essa coisa de mudar de nome; mas Justin parece vestir a própria indiferença em sua carne e demonstra total falta de interesse no que acham de si.. Mas no meio de tantas pessoas que se afastam a todo instante, Peter parece ser o único que de certa forma entende Justin e acabam tornando-se amigos.. E de alguma forma parecia que Peter podia sentir ou ver "Garoto".. Essa sensação é nítida..

"Garoto trotou até ele e encostou-se em Peter brevemente
enquanto Justin observava pasmo. A fronteira entre a realidade
e a fantasia oscilou perigosamente."
pág.41 

A história realmente me encantou, no início não dei nada pelo livro, achando que seria bobo ou mesmo infantil demais, porém isso demonstrou ser um engano, pois em meio a personagens jovens e um enredo simples, Meg Rosoff nos mostra que mesmo que tentemos a todo custo evitar situações em nossas vidas, apenas nos colocamos de cara com o inevitável. Não podemos e não devemos deixar de viver o que a vida tem para nós por conta de traumas ou mesmo de querer evitar sofrimento e dor.. nem tudo está em nossas mãos para que possamos ou não evitá-las! 

Justin é um personagem imensamente sensível, e muitas vezes até acreditamos que ele de fato seja completamente louco, porém ao chegar ao final do livro podemos entender todo o enredo com total clareza e um ar de tristeza no coração, pois percebemos coisas que desconfiávamos em alguns trechos e depois deixamos de lado.. imaginando outras coisas.
Peter é um amigo muito bondoso e generoso, e gostei muito da sinceridade de sua irmã Dorothea.. 
Agnes foi um personagem fundamental para a evolução de Justin; em alguns momentos me chateei um pouco com ela por achar que ela "usou" uma situação para seu próprio benefício!
Os pais de Justin me incomodaram muito com toda sua ausência e conivência com a situação de seu filho, ao menos isso que o leitor vê inicialmente!
Charlie, irmão de Justin, é um personagem singular e muito fácil de se gostar; até mesmo Justin, que tentou não se aproximar tanto, não resiste!

Bom.. Infelizmente não tenho como dar detalhes sobre a história sem contar spoilers, só o que posso dizer é que a leitura vale muito a pena e que o livro deve não apenas ser lido, mas apreciado.. degustado pouco a pouco para melhor entendimento! 
A capa tem tudo a ver com o enredo e não imagino nada melhor do que ela para representar o que li. A diagramação e revisão estão ótimas!

Convido você leitor a ler Se alguma vez.. e compartilhar conosco suas impressões!
Boa leitura!

"A VISTA É ÓTIMA daqui de cima. Posso olhar pelo mundo 
e ver tudo.
Posso, por exemplo, ver você."
pág.255

14 comentários

  1. Oi! Infelizmente, não me interessei, gostei até das coisas que aborda, mas a sinopse não me chamou atenção, talvez eu der uma chance ao livro para quem sabe mudar de ideia.

    ResponderExcluir
  2. Achei o livro interessante, gosto quando tem temas abordados no decorrer da história, só não achei a capa interessante. Mas vou dá uma chance.

    ResponderExcluir
  3. Pelo que você falou do livro, a janela faz referência ao irmão morto, a câmera a nova faze dele o brecho em que ele foi(Agnes) e o cão é o seu novo amigo imaginário. A capa- para mim- quis dizer: a janela uma nova fase que se inicia, a câmera a transformação registrada e o cão o "novo companheiro". Pela resenha percebi um personagem que evolui aos poucos e percebe que o destino e inevitável e que jamais saberemos os caminho paralelos que nossa vida iria traçar. Não li e neh conhecia o livro, quem abe se eu tiver a oportunidade eu não leia ele?
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. A resenha esta ótima, mas não me interessei pelo livro, achei o título um pouco sem graça.

    ResponderExcluir
  5. Eu li o livro e assim como você, fiquei encantada!!
    Já leu "Minha Vida Agora" da mesma autora?? É maravilhoso!!

    Resenha perfeita e falou tudo sobre o enredo e seus fascinantes personagens. Amei!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oiee
    Gostei do livro,a julgar pela capa(eu não sabia o que significava aquelas imagens)ou pelo título não tinha passado pela minha cabeça lê-lo.
    Achei os personagens bem interessantes e fiquei curiosa sobre algumas coisas,e Justin me pareceu meio maluquinho mas dá pra entender esses atos dele,o do cachorro imaginário talvez seja um pouco mais estranho.
    Adoraria ler e "degustar" o livro como você mesma disse,vou tentar fazer isso o mais breve possível.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Confesso que de início não me interessei pelo livro, mas depois de ler a sua resenha, parece que a história tem muito a oferecer.
    Achei a atitude de David/Justin de mudar de identidade e atitudes um pouco estranha, mas acho que isso deve ser bem explicado ao longo do livro.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  8. Acho que leria o livro, mas não é aquela coisa sabe, gostei do enredo e tal, mas só leria se acabasse ganhando ")

    ResponderExcluir
  9. Você me deixou bem curiosa com essa resenha. Adoro esses resenhas que não se pode contar muitos detalhes sobre o livro. Para mim isso é sinal que ele guarda boas histórias.
    Achei a capa super fofinha!

    ResponderExcluir
  10. Eu imaginava outra coisa do livro venda a capa rs, fico feliz em saber que tem uma historia tão linda nele.
    E fico curiosa para saber qual é o segredo e o que acontece no final..espero que não seja nada triste, um garoto dessa idade inventar um cachorro imaginario e falar dele para os outros rs é engraçado, quem sabe eu leia algum dia, pois parece ser bom,beijos.

    ResponderExcluir
  11. Me surpreendi com essa história ao ler a sua resenha.
    Parece que a trama é cheia de sensibilidade, desde a construção dos personagens, até a mensagem que a história passa.
    É bom refletir sobre como lidamos com nossas dificuldades e traumas, e lembrar que temos que continuar a caminhar, abrindo espaço para o novo e para o inesperado.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Não gosto de livros sobre a morte ,ainda mais o irmão vendo o outro o irmão morrendo.Acho que não vou gostar não :/

    ResponderExcluir
  13. Parece uma leitura gostosa, embora triste e cheia de sensibilidade.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  14. Não esperava tanto do livro, e estou me surpreendendo com os comentários positivos.
    Estou querendo adquirir já para apreciar essa história, que parece ótima.

    ResponderExcluir