Record, 2014, 1ª Ed.


A cantora Miranda Daniels está fazendo um sucesso literalmente de matar nas casas de show do Texas. Seu produtor e uma das integrantes de sua banda foram assassinados, e seu agente está desaparecido. Para piorar, sua fita demo, que deveria ser enviada a uma grande gravadora para o fechamento de um contrato milionário, também sumiu. Agora, cabe ao detetive particular apreciador de tequila e mestre de tai chi chuan Tres Navarre desvendar esse mistério e proteger Miranda das armadilhas da indústria musical, antes que haja novas vítimas.

No segundo livro de Tres Navarre temos a história de uma cantora country que está com a carreira para decolar quando sua fita demo é roubada. Não seria um caso exatamente problemático e sim uma investigação padrão de detetive particular: seguir os suspeitos, verificar contas bancárias e achar o ladrão. O problema é que um dos suspeitos é assassinado em frente a Tres de uma maneira brilhante, não deixando rastros e fazendo com que o protagonista leve para o lado pessoal a investigação.


Uma história regada com muitas letras de corações partidos e uma protagonista que tem tudo para arrebatar Tres. Miranda é a típica mocinha em perigo que não sabe de nada, mas que na verdade pode estar mentindo sobre tudo.

"Vou admitir certo desconforto viril quando outro homem começa a chorar na minha frente, mesmo que esteja embriagado, tenha uma aparência engraçada e esteja se sentindo culpado por ter sacado uma arma contra mim". (p. 86)

O autor trouxe alguns personagens que fizeram participações pequenas no primeiro livro, como o senhorio de Tres, Gary Hales e a âncora de televisão Carolaine Smith, além de nos presentear com personagens marcantes de "Tequila Vermelha" como Ralph Arguello e Garret, o irmão de Tres. 

"- Você a deixou entrar?
A boca dele se comprimiu. Talvez fosse um sorriso. Gary sempre caí na conversa mole das mulheres.
- Ah, seu cachorro velho. O que foi que ela prometeu a você dessa vez?" (p. 32)

Novos personagens também aparecem no livro, como a família de Miranda, seu pai Willis e seu irmão Garret, Cam Compton, o guitarrista e Ben French o baterista da banda de Miranda. Temos também John Crea, produtor, Les Saint-Pierre e sua esposa Allison.
O enredo mescla diversos temos, como a máfia russa, contrabandos e claro, romance. 
Aparentemente, além do carismático animal de estimação, temos um papagaio que tem uma boca suja hilária. Uma história inteligente, com ação, sarcasmo e momentos inesquecíveis.

"- Desculpe. Não sabia que estava falando com um mestre.
- Tres Navarre - falei. - Geralmente uso uma camisa que diz "mestre", mas hoje está lavando". (p. 12)

2 Comentários

  1. Eu nunca li um livro do Rick mais voltado para esse estilo e essa continuação parece incrível. É muito bom pegar uma obra que sabe mesclar temas e principalmente quando o autor sabe se encaixar em qualquer escrita, estilo o Patterson. É delicioso de se ler e nunca tinha lido nada que retratasse de country e afins, parece um enredo excelente, com a máfia e contrabandos. Parece perfeito. Vou querer ler sem dúvida

    ResponderExcluir
  2. Eu já li a trilogia dos Kane do Rick Riordan mas nunca me interessei em ler mais nada dele até ver as resenhas dessa série. Parece ser bem diferente das coisas que ele escreve usualmente em echamou muito a atenção. beijos

    ResponderExcluir