Editora: Novo Conceito
Páginas: 560
Meus dedos tocaram a selenita em meu colar. Tudo o que podia imaginar era que ele foi mandando comigo, como uma espécie de recordação, talvez por minha mãe, quando Pa Salt me adotou. Ele dissera, quando me deu o presente, que havia uma história interessante pode trás daquela joia... Ele esperava que eu perguntasse. E eu desejava com todo o coração, naquele momento, ter perguntado. Agora que Maia e suas irmãs perderam o pai, cada uma delas tem em suas mãos a decisão de buscar ou não a verdade sobre sua família biológica. Maia não resiste ao chamado do passado e é atraída até o Rio de Janeiro, onde, auxiliada pelo escritor Floriano, irá mergulhar em uma história quase centenária. Nos anos 20, uma paixão devastadora entre uma aristocrata brasileira e um escultor francês é sufocada pelas convenções sociais. Uma pequena placa de pedra-sabão eternizou o amor de Izabela e Laurent, selando o destino de Maia. A escritora best-seller Lucinda Riley mergulhou na cultura e na história do nosso país para conhecer de perto os mitos e verdades sobre a construção de um dos mais emblemáticos monumentos à nossa fé: o Cristo Redentor. O resultado dessa experiência é uma trama surpreendente e sensual, recheada de elementos exóticos. A partir do momento em que, junto com Maia, aterrissamos no Rio de Janeiro, não vamos nos separar dela enquanto não decifrarmos os segredos de seu passado. E esse é apenas o começo da viagem. 

De vez em quando aparece um livro capaz de nos surpreender de tão maneira que fechamos o livro e ficamos tristes, pois queremos ler mais sobre a história. Foi o que aconteceu com o primeiro livro da série As Sete Irmãs.
O primeiro ponto que encantou foi o fato de que a história de Maia, a irmã mais velha, se passa no Brasil. O modo como a autora Lucinda Riley abordou o nosso país é tão bela, que é impossível não se apaixonar por esse local tropical com uma paisagem idílica.
A história fala de um marinheiro chamado Pa Salt que adotou as meninas que serão protagonistas de cada um dos livros. Quando ele vem a falecer, deixa instruções e uma "pista" sobre a origem de cada uma das irmãs e cabe a elas, ir ou não descobrir sobre suas origens.

Conforme Maia vem para o Brasil e começa a pesquisar sobre sua família biológica, tanto ela quanto o leitor se apaixonam pela história de sua bisavó, uma mulher incrível e bem a frente do seu tempo.
Não é possível contar muito mais da história sem acabar revelando importantes informações, mas o que pode ser dito é que o livro é simplesmente fantástico.

Os leitores que já são fãs da autora Lucinda Riley vão continuar apaixonados por sua escrita e aqueles que ainda não tiveram a oportunidade de ler nada da autora, comecem por esse livro.
Uma escrita deliciosa e uma trama complexa, sensível e perfeitamente desenvolvida. Personagens apaixonantes, fortes, emotivos e carismáticos e um final de deixar qualquer um desesperado pela continuação.

"Foi então que ouvi o sofrimento em sua voz e compreendi que precisava me conter; tanto para seu próprio bem quanto para o meu. Automaticamente, incapaz de começar a racionalizar a névoa rubra do meu próprio choque e confusão, passei a agir dentro da minha zona de conforto, que era consolar os outros." (p. 14)


9 Comentários

  1. Estou em débito com a Lucinda. Tenho 2 livros dela ainda não lido, inclusive este. Ela escreve muito bem, e é sempre um prazer mergulhar nas suas histórias.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da Lucinda mas morro de vontade, ela parece ser uma autora dedicada. Fazer a história do primeiro livro e passar aqui no brasil foi muito legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc não vai se arrepender, sou super fã dela tenho todos os seus livros,te recomendo a casa das orquídeas é tocante

      Excluir
  3. Não conhecia a autora e muito menos suas obras, mas me encantei por este livro só pela quantidade de páginas :)
    Vou optar pela sua dica, caso for ler algum livro da autora irei começar por este

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bom?
    Até hoje eu ainda não li nenhum livro da autora, ouvi muitos elogios, mas confesso que não estou mega empolgada, mas pretendo sim ler, adorei a resenha e As sete irmãs parece ser um bom livro, eu curti muito a premissa dele.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  5. Oiee
    Nunca li nada da Lucinda Riley mas me interessei por esse livro justamente por ele se passar no Brasil,quero muito saber como ela retrata o nosso país.Não tenho dúvidas de que a história seja muito bem desenvolvida e deixe aquele gostinho de quero mais.Pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir
  6. Esse livro já faz parte da minha lista interminavel de leitura!! kkkk Achei a capa muito bonita e o fato da história se passar aqui no Brasil me chamou ainda mais a atenção!!! Pretendo ler em breve, pois ainda não conheço a escrita dessa autora!!!

    Bjssssssssss

    ResponderExcluir
  7. Acabei de ler o primeiro livro, num só fôlego, e estou ansiosa pelos outros volumes, que nem sei se estão lançados. Alguém sabe informar sobre os demais?

    ResponderExcluir
  8. Acabei de ler esse livro agora e meu Deus, estou em depressão pós-livro! Sou louca pela Lucinda e já pude conversar com ela sobre esse livro, mas ainda não tinha lido e não sabia o que esperar, agora preciso de tantas respostas... hahaha Sensacional! Beijinhos

    www.paixaodeleitora.blogspot.com

    ResponderExcluir