Resenhas || A Morte de Sarai - Na companhia de assassinos #1 - J. A. Redmerski



Editora: Suma de Letras
Páginas: 255
Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro.
Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar.
Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo.
Quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.
A Morte de Sarai – Na companhia de assassinos - livro 01 é um desses livros que você não consegue largar um segundo a não ser que seja realmente obrigado e assim mesmo se pega pensando no que vai acontecer e na primeira chance que tem, corre para o bendito! Rsrs...

Sarai teve sua juventude roubada de si quando sua mãe se envolveu com um dos chefões do tráfico e obrigou Sarai a ir viver com eles no México. Sua vida que já não era comum, com uma mãe viciada e ausente, passou a ser ainda pior tendo que conviver com todo tipo de violência ao seu redor. Javier dormiu com sua mãe por um tempo, mas na verdade ele sempre quis Sarai e claro que conseguiu. Mantendo-a sob o domínio do medo ele a submeteu a seus caprichos tornando-a sua independente de sua vontade. Não é como se Sarai tivesse lutado, esperneado para não estar na cama de Javier ou sob seu domínio, ela sabia que isso era inevitável; então aprendeu a ser quem ele queria que ela fosse, por mais que por dentro sonhasse constantemente com uma vida normal. Sarai não é exatamente maltratada, já que é a preferida de Javier, porém presenciou o espancamento de diversas meninas e até mesmo assassinatos. Javier não apenas mexe com drogas, mas com tráfico de mulheres jovens.

“Mas não estamos trancadas, nunca estivemos. Javier sabe que, se tentarmos escapar, não chegaremos longe. Nem sei em que parte do México estou... Assim que eu sair por aquela porta e seguir por aquela estrada escura e poeirenta, Terei escolhido o suicídio como caminho.”
Pág.05

Em dado momento um americano aparece na fortaleza de Javier para negociar e enquanto Sarai o observa; de alguma forma seus instintos dizem que ela deve fazer com que o americano a ajude. Ela viu outros americanos ao longo dos nove anos que é mantida com Javier, porém nenhuma americano “de verdade”, e sim pessoas que por associação a Javier ela sabia que jamais a ajudariam. Apesar de esse americano ser um assassino e matar outra pessoa bem ali na frente de todos, ela mesmo assim, vê nele sua única chance de liberdade e põe seu plano de fuga a muito imaginado em prática. Tenta levar sua amiga Lydia consigo, mas a amiga está amedrontada demais para seguir Sarai. Mesmo assim, Sarai prossegue com o plano, não ates de prometer a sua amiga que ela não irá passar por todo o horror que vive para sempre. De alguma forma, Sarai vai voltar!

Com isso Sarai se enfia no carro do americano que percebe sua presença logo de cara e parece um pouco entediado e curioso ao mesmo tempo, a respeito de Sarai.

“- Preciso que você me ajude – digo. – Sou prisioneira de Javier desde os 14 anos.
‑ E você acha que vou ajudar porque também sou americano – diz ele, simplesmente.
Hesito antes de responder:
-E-eu... bem, por que você não me ajudaria?
Não é minha função interferir.
- Então qual é a sua função? – pergunto, com um toque de revolta. – Matar pessoas a sangue frio?
- Sim.
Um arrepio percorre minhas costas.
Pág.15

Pouco a pouco Victor e Sarai vão se envolvendo de forma que quando percebem, não há mais volta! A paixão salta pelos poros e a tensão é grande, porém só há uma certeza para Victor.. No tipo de vida que leva não há espaço para erros e muito menos envolvimentos assim! Tudo pode ficar ainda mais perigoso!

A autora criou uma história intensa, cruel e intrigante. Não consigo me imaginar na posição de Sarai com tudo que ela passou e viver e ainda assim ser tão forte! Mas como Victor (americano) diz.. Algo em Sarai foi modificado ao longo dos nove anos que ela passou confinada sob o poder de Javier. A tensão sexual que surge pouco a pouco entre Victor e Sarai é palpável e eu fiquei dando gritinhos de: “é agora? Será agora?” o tempo inteiro rsrs 

Quem pensa que Victor é um mocinho inocente, está para lá de enganado; já que ele ganha a vida matando pessoas. Sim; ele é um assassino de aluguel que trabalha para a “Ordem”; foi recrutado quando criança e moldado e hoje é o melhor no que faz! É perceptível a facilidade como ele mata; da mesma forma como respira! Mas de alguma forma Sarai o põe em conflito, ao mesmo tempo em que ele sente desejo de protegê-la.. Ele sabe que precisa matá-la ou tirá-la de sua vida! Sabemos que a vida de Sarai e Victor estava destinada; só não sabemos onde isso vai dar!

Sarai é uma mocinha que também não é tão inocente; ela fez o necessário para sobreviver a Javier e com isso tem seus fantasmas; pois não moveu um dedo para impedir que muitas vidas inocentes fossem tiradas e noite após noite se deitou com Javier e interpretou bem seu papel. Ela tinha algumas regalias como não ser espancada, e nenhum outro homem podia tocá-la, o que tentou isso, acabou capado, somente por ser irmão de Javier.. Se fosse qualquer outro estaria morto!

Javier é sádico e perverso e o tempo inteiro, conforme descobrimos tudo que ele faz, fico pensado nele com uma bala no meio da testa! A irmã dele não é menos desprezível. Izel maltrata as meninas da fortaleza e faz da vida delas um verdadeiro inferno. Espanca, mata e não mede esforços para agradar seu irmão, apesar de demonstrar insatisfação com algumas de suas escolhas!

Niklais é o contato de Victor na Ordem, e ao mesmo tempo em que parece ser leal a Victor, desconfiamos dessa lealdade o tempo inteiro! Em dado momento alguém trai Victor e as coisas ficarão ainda mais intensas!
A Morte de Sarai é tensão pura do começo ao fim; com muitas cenas de pura adrenalina e choque por decisões e atitudes que levam a acontecimentos sem volta! 
Estou para lá de ansiosa com a continuação que espero que não demore muito!
Precisooooooooooooooooooooooooo Suma de Letras!
A capa, diagramação e revisão estão excelentes! Amei tudo! 

16 comentários

  1. Pode-se dizer que a história deste livro é eletrizante
    Esse livro tenho que lerrrrrrrrr
    Nunca li algo parecido até o momento

    ResponderExcluir
  2. Oi! Logo quando soube desse lançamento fiquei eufórica para ler. O título já é bem convidativo, mas creio que ele não prever a possível morte da garota e sim sua morte a cada dia por viver dessa forma, a cada dia uma parte dela morre, acredito eu. Amo romances com esse toque de perigo e fiquei ainda mais animada ao saber que Sarai é uma moça corajosa e não totalmente indefesa.

    ResponderExcluir
  3. Oi Karini,
    Esse livro parece ser muuuuito bom, não somente pela Sarai ser uma mocinha que não é muito inocente, mas pelo conjunto. Não vou lê-lo por enquanto apenas porque não é único e eu acho que não vou conseguir esperar o próximo rsrs.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  4. Geeente :3
    Esse livro parece ser muito bom mesmo e essa é a primeira resenha que leio e já tenho vontade de ler haha

    ResponderExcluir
  5. Oi Karini. É a primeira resenha que vejo deste livro. E posso dizer que fiquei chocada! Acho que não vou encarar a série não, me pareceu uma história muito pesada e violenta. Que bom que você gostou.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Nossa, adorei a resenha estou mega curiosa para ler o livro desde que o vi como lançamento, pois li os outros livros da autora lançados aqui no Brasil e nossa eu me apaixonei pelo modo como ela escreve, espero poder ler em breve.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Karini!
    Até gostaria de ler o livro, porque parece bom, a estória é como muitas que vemos na vida real; entretanto, não nesse momento.
    Achei o enredo forte, cruel e agora ando preferindo leituras mais leves, que me façam rir ou navegar em um romance tranquilo, sabe?
    Só em ler a sinopse já fiquei pensando em tudo que Sarai passou e pelo título, tudo leva a crer que ela acaba morrendo...e no momento, quero livros que levem à vida!!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Eu to louca pra ler esse livro, desde que vi ele sendo anunciado!
    O que a Sarai passa não é fácil e saber que ela é forte mesmo depois de tudo é pra aplaudir essa menina!

    ResponderExcluir

  10. gente, que enredo enorme, quanta tensão, quantas novidades e descobertas, uau sem palavras, fiquei espantanda com a resenha, nunca tinha lido nada parecido, é uma serie neh?

    ResponderExcluir
  11. Oi Karini!!! Quero muito ler esse livro, mas vou esperar até que o proximo seja lançado, pois pela sua resenha ele é incrivel!!! Se eu ler agora vou ficar angustiada até o lançamento da sequencia e estou evitando isso ultimamente, pois tenho varias séries que estão pela metade e nem tem previsão de quando vão lançar os proximos e isso me deixa louca!! Então não vou ler agora, mas ja tenho o livro e ele esta na minha estante gritando comigo pra ser lido, mas serei forte!!!!!kkkkkkkkk

    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  12. Uau, que resenha de tirar o folego enh! Fiquei presa na sua resenha, a capa como falei antes, nos rmete a uma coisa cruel mesmo sabe, um Q de terror, hehe. Este Victor, pde-se dizer que é 2 caras pq mesmo tempo que é uam pessoa fingue ser outra. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  13. Uau, que resenha de tirar o folego enh! Fiquei presa na sua resenha, a capa como falei antes, nos rmete a uma coisa cruel mesmo sabe, um Q de terror, hehe. Este Victor, pde-se dizer que é 2 caras pq mesmo tempo que é uam pessoa fingue ser outra. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  14. Fiquei bem interessada nesse livro depois da sua resenha... Aliás, que resenha! Parabéns...
    Estou um pouco cansada dos romances águas com açúcar e essa história parece qualquer coisa, menos docinha! Haha... Já coloquei na minha wishlist!

    ResponderExcluir
  15. Eu já li Entre o Agora e o Nunca e ele é bem intenso, imagina esse que tem um cenário bem mais pesado. Fiquei com vontade de ler, mas tem que ser na hora certa para que eu possa apreciar a leitura como ela deve ser.

    ResponderExcluir
  16. Esse foi um livro que me fascinou desde que vi em um post de lançamento. A historia parece ser incrivel, envolvente e absolutamente fantastica.

    ResponderExcluir