Resenha: Carbono Alterado - Altered Carbon #1 - Richard K. Morgan


Editora Parceira: Bertrand Brasil
Páginas: 490
Ano: 2017

*Acervo pessoal
Sinopse: Um eletrizante thriller noir de ficção científica em adaptação para série do Netflix No século XXV, a consciência de uma pessoa pode ser armazenada em um cartucho na base do cérebro e baixada para um novo corpo quando o atual para de funcionar. A morte, agora, nada mais é que um contratempo inconveniente, uma falha no programa. Takeshi Kovacs, um ex-militar de elite, após sua última morte, tem sua consciência transportada a Bay City, a antiga São Francisco, e é trazido de volta à vida para solucionar o assassinato de um magnata. Isso só para descobrir que seu contratante é a própria vítima, que voltou à vida em um novo corpo, mas sem as memórias do crime. Mal sabe Kovacs, porém, que essa investigação irá lançá-lo no centro de uma conspiração perversa até para os padrões de uma sociedade que trata a existência humana como um produto a ser comercializado.

No universo criado por Richard K. Morgan a tecnologia é tão avançada que é possível transferir a consciência de uma pessoa quando o seu corpo falha. É como se praticamente colocassem a consciência em um pendrive e realizasse um upload em um novo corpo. É uma forma de manter os seres humanos imortais.
"— Eu tenho mais de três séculos, Sr. Kovacs. — Havia um pequeno sorriso brincando em volta dos lábios dela enquanto falava. Ela havia recuperado a vantagem com a suavidade de um mergulho. — As aparências enganam. Este é o meu décimo primeiro corpo". (p. 53)
"Carbono Alterado" é o primeiro livro da trilogia Altered Carbon", que tem como protagonista Takeshi Kovacs, um ex-militar brilhante que é contratado para investigar um assassinato. Takeshi é um personagem que se acha o dono da razão, um pouco sexista e que realiza longas reflexões. Lembra um pouco aqueles detetives de filme noir, que são solitários e adoram mostrar o quanto são inteligentes.

O livro tem um clima bem Mad Max, com muita violência e sexualidade exposta. Afinal, em um mundo onde a morte não é uma probabilidade, as pessoas tendem a se tornar menos vulneráveis e convencidas de que são invencíveis.
"A polícia aterrissava no telhado enquanto eu saía pela porta da frente e caminhava sem pressa pela rua. Debaixo do meu braço, a cabeça decepada de Miller começava a vazar sangue pelo forro do casaco de Jerry". (p. 185)
A sinopse em si é bem explicativa. A premissa do livro gira em torno da investigação de um assassinato que se passa em Bay City. A vítima é quem o contrata, pois ao ter a sua consciência inserida em um novo corpo, não se lembra do que aconteceu ou quem é o seu assassino. Como a vítima é um homem muito rico e cheio de influência política, o enredo gira em torno de conspirações, favores e acordos feitos nos bastidores.
"O caminho para fora da sala de cartografia parecia infinito, e meus passos tinham desenvolvido um eco súbito dentro do meu crânio. Com cada passo, com cada mapa exibido pelo qual eu passava, sentia aqueles olhos antigos nas minhas costas, vigiando". (p. 56)

6 comentários

  1. Bem, gosto muito desse estilo noir nos policiais, são mais clássicos e cheios de variantes.
    Gostei também da mistura da ficção de ter sua mente transportada para outro corpo após a morte, uma pena que as lembrabças não venham junto, pelo que entendi, já que o contratante não se lembra de quem o matou e precisa contratar o investigador.
    Não conhecia ainda e fiquei bem interessada em ler.
    Bom final de semana!
    "...Aceite com sabedoria o fato de que o caminho está cheio de contradições. Há momentos de alegria e desespero, confiança e falta de fé, mas vale a pena seguir adiante..."(Paulo Coelho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Um livro bem interessante, tem um pouco de ficção cientifica e serial triller, algo que amo muito que envolve investigação criminal. Gostei bastante do livro, tem uma premissa muito boa e a historia bem misteriosa e faz o leitor ficar curioso com a trama..

    ResponderExcluir
  3. Olá este livro não conhecia,achei a sinopse bem interessante e com uma pegada Mad Max já está na minha lista.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Não conhecia esse livro, mas fiquei interessada. Creio que nunca li nada nesse estilo, mas gostei muito essa mistura de ficção, com policial e investigação. Com certeza uma ótima leitura! Espero poder conferir em breve!
    Ótima resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Fiquei bem intrigada com historia desse livro, tem de tudo um pouco do que eu adoro ler. Serial killer, ficção cientifica e uma investigação criminal, esse livro promete. E espero lê-lo em breve!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Estou louco para ler esse livro, desde o lançamento.
    Acredito que isso de transferir a mente das pessoas possa ser uma realidade daqui um tempo e acontecer o que se passa no livro, um mundo onde tudo é demais pelas pessoas saberem que podem viver mesmo que seja em outro corpo, a parte do detetive ter todas as características citadas é pra complementar bem o cenário e mostrar que mesmo em um futuro tecnológico ainda a investigação acontece como antigamente, ansioso para ver como será a série também.

    ResponderExcluir