Resenha: Entre Quatro Paredes - B. A. Paris

Editora: Record
Páginas: 266
Ano:2017
*Acervo Pessoal
Um thriller sobre um sonho que torna-se pesadelo.
Grace é a esposa perfeita.
Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida.
Ela é casada com Jack, o marido perfeito.
Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar.
Os dois formam um casal perfeito.
Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto?
Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.
Grace e Jack formam o casal perfeito. Conheceram-se e, em menos de seis meses de namoro, casaram. Vivem um para o outro, numa extrema dedicação e entrega. Jack um renomado advogado, atua em causas de violência contra a mulher. Grace, é uma dona de casa dedicada ao marido e a satiafazê-lo. 

Ela tem uma irmã com síndrome de Down, Millie, que vive em um colégio interno. Mas depois de casada e quando Millie completar dezoito anos, Grace e Jack, pretendem trazê-la para morar com eles.

Os dois têm uma vida invejável. Uma casa linda, segura, uma vida confortável, viagens.... A vida perfeita. Jack é um verdadeiro cavalheiro, super dedicado a esposa, eles não se separam um minuto sequer.

Mas será que a vida deles é tão perfeita como todos supõe e chegam até a invejar?
O que será que existe por trás das paredes da suntuosa casa de Jack e Grace?
O casamento perfeito, ou a mentira perfeita?

Esse livro mexeu muito comigo. Confesso que tive pesadelos depois de quase virar a noite lendo. É uma história que prende muito e não dá vontade de parar. Quanto mais eu lia, mais eu me apavorava e sentia mais necessidade de terminar logo. O livro me faz pensar no nosso papel como mulheres perante a sociedade machista e opressora. No quanto ainda temos que lutar por nossos direitos e pra sermos ouvidas e levadas a sério. Quantas vezes nós fomos taxadas de loucas e incapazes? Quantas vezes subestimaram nossa inteligência e sagacidade apenas por sermos mulheres, o "sexo frágil"? Quantas vezes nos vemos em relacionamentos abusivos, sem ver saída, ou alguém para nos ajudar? 

Aqueles relacionamentos abusivos, violentos e silenciosos. Aquela violência secreta, aquela que ninguém nota, mas está ali, no ar, nos gestos, nos olhares. Aquela violência que não nos permite pensar, apenas por medo de o outro descobrir. A violência que não machuca a pele, mas machuca a alma e certamente nunca mais seremos as mesmas depois disso. Quantas mulheres não passam pela mesma situação em silêncio por serem taxadas de loucas e desequilibradas? Quantas mulheres foram mortas e sufocadas por quem deveria ajudar e proteger?

É um livro e tanto!! A autora conseguiu me prender e me deixar sem fôlego o tempo todo. Foi aterrorizante! Sofri, chorei, senti raiva, medo, angustia, pavor. Teve momentos em que quis ir pro final porque não aguentava mais tanto sofrimento. A única coisa que senti falta, foi de ler sobre o ponto de vista de Jack, além de Esther, amiga de Grace. Acho que poderia ser explorado mais e deixado a narrativa mais eletrizante. Porém, nada que deixe o livro chato. Enfim, foi o que se espera de um trhiller psicologico: desestabilizar o leitor. E ela conseguiu. Recomendo!
Di Azevedo




2 comentários

  1. Olá!
    Ok, fiquei agora com medo de ler ele..A historia e bem interessante, o tema que são abordado realmente são graves porque se passa hoje em dia na nossa sociedade, sempre há uma mulher que sofre em silêncio por sofre na mão daqueles que está junto a ela. O livro com certeza é horripilante, perturbador mas no final sempre há uma forma de abir as mentes das pessoas sobre isso. Espero poder conhecer essa historia!

    ResponderExcluir
  2. Essa onda de livros que abordam o quão profundos e devastadores são os relacionamentos, o que as pessoas aparentam e o que elas realmente vivem é fundamental na atualidade, ainda mais no caso do livro que parece ter um relacionamento conturbado dentro de casa, provando que nada é como as aparências mostram. Apesar de curto e pela resenha deu pra ver que é visceral e forte, uma leitura que mexe mesmo com o leitor e deixando a expectativa alta para os próximos da autora, assim que puder lerei e descobrirei tudo sobre a vida de Grace e Jack.

    ResponderExcluir