Editora: HarperCollins
Páginas: 320
Ano: 2017

*Recebido em parceria com a Editora

Sinopse: O destino do multiverso está nas mãos de Marguerite Caine. Ela está no âmago de uma disputa multidimensional desde que viajou pela primeira vez com o Firebird, a invenção revolucionária dos seus pais. Paul Markov sempre esteve ao lado de Marguerite em suas viagens dimensionais, mas o último golpe da perversa Triad deixou sequelas. Cabe a Marguerite enfrentar a Triad e evitar a destruição dos multiversos... sozinha. Bilhões de vidas estão em perigo. Os riscos nunca foram tão altos.
Nesta épica conclusão da trilogia Firebird, todas as certezas serão questionadas: destino, família, amor... e o multiverso será transformado para sempre.

CONTÊM SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES


"Um milhão de mundos com você" é o desfecho da trilogia Firebird, da autora Claudia Gray. Marguerite Caine passou por inúmeros obstáculos para chegar até aqui. No livro anterior, a protagonista teve que reunir os fragmentos de Paul e tentar reconstruir o amado. Foi uma tarefa difícil, ainda mais levando em consideração que o estado de Theo também não era o dos melhores, graças ao seu vício.

A jornada foi difícil, mas Marguerite conseguiu os fragmentos. Mas agora que Paul está inteiro novamente, ele não é mais o mesmo. Afinal, cada hospedeiro de um de seus fragmentos passou características pessoais para ele, tornando o jovem mais impulsivo e instável. Até mesmo seus sentimentos por Marguerite não são exatamente os mesmos. Ao conseguir reunir os fragmentos de Paul, será que Marguerite perdeu o jovem de qualquer forma?
"Às vezes a memória do horror é pior que o próprio horror. Você só experimenta o trauma uma vez, mas a memória pode durar para sempre. A memória nunca te deixa." (p. 81)
Mesmo sofrendo com essa reviravolta, a protagonista está mais determinada do que nunca em colocar um fim no plano da Tríade. Mas para isso, ela terá que enfrentar uma versão sua que está apoiando Conley. Uma versão "maligna" que tem uma personalidade completamente oposta e é fria o suficiente para não se importar com nada além de si própria.

Contando com alguns aliados, a protagonista está a caminho de sua batalha final. De uma forma ou de outro, tudo terá um fim. A grande questão é saber qual é o lado vencedor.

A autora Claudia Gray conseguiu fechar essa trilogia de forma magistral. O enredo é complexo, bem desenvolvido e com uma coerência incrível, de forma que o leitor não consegue abandonar o livro. Conforme nos aproximamos dos capítulos finais a tensão aumenta e o leitor passa por um turbilhão de sentimentos, sendo surpreendido com o final escrito pela autora.

Vale destacar que os personagens tiveram um grande amadurecimento e crescimento pessoal, passando pela fase de questionar a própria existência até chegar ao ponto em que compreendem quem são e quais são os seus papéis no mundo.
" — Mesmo que você visitasse um milhão de mundos, não conseguiria. Não dá para saber tudo sobre outra pessoa, nem mesmo a pessoa que você ama. Não é possível, e nem você ia querer. — Para minha surpresa, ele sorri, um sorriso acolhedor e adorável como o que eu vi em Chinatown. — É preciso amar o mistério. Arriscar." (p. 159)

8 Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oLÁ!
      Nossa! Pelo visto o final da trilogia foi totalmente inesperado com as mudanças de Marguerite para um lado mais sombrio e com Paul totalmente diferente por causa dos fragmentos.
      Muito bom ver que as personagens amadureceram e conseguiram descobrir quem realmente são.
      “Para cultivar a sabedoria, é preciso força interior. Sem crescimento interno, é difícil conquistar a autoconfiança e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica. O impossível torna-se possível com a força de vontade.” (Dalai Lama)
      Cheirinhos
      Rudy
      TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

      Excluir
  2. Olá!
    Quando terminar uma serie de um livro é difícil aceitar que terminou, eu sou assim difícil de aceitar. O final da triologia foi fechado com chave de ouro né, bem interessante as reviravolta que teve a historia toda, uma premissa muito boa e com certeza já foram para minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  3. Olá quero muito ler esta trilogia estou lendo muito comentarios positivos então espero poder ler em breve.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Lendo suas resenhas sobre essa trilogia, mais curiosa fiquei para conferir essa leitura!
    Que bom saber que o último livro fechou muito bem o enredo e os personagens foram bem desenvolvidos. A dica está anotada, espero poder ler essa série, em breve.
    Resenha muito bem escrita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá, gostei da resenha mas fiquei um pouco perdida por não ler os livros anteriores. Mas parece-me ser um livro e tanto, gostaria de ler a serie completa um dia.
    E essa capa é linda, cheia de cores vibrantes ♥
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Toda a ideia é muito boa, viagens no tempo, multiuniversos e que se não bem imaginada pode resultar em uma grande bagunça, não é o que acontece com essa trilogia.
    Agora sei porque é uma das mais comentadas dos outros anos, merece todos os elogios e preciso conseguir logo ler.

    ResponderExcluir