Resenha: Coração Satânico - William Hjortsberg

Editora: Darkside Books
Páginas: 315
Ano: 2017
*Arcevo Pessoal
Coração Satânico se passa em Nova York, em 1959. Harry Angel é um detetive particular contratado para encontrar Johnny Favorite, um músico famoso que desaparecera após a Segunda Guerra Mundial. Psicologicamente transtornado com os campos de batalha, Johnny retornaria aos Estados Unidos em estado catatônico. Dias depois, ele some do hospital de veteranos, sem deixar rastros. O caso leva Harry Angel a se envolver com seguidores do vodu, assassinos e um cliente que não ousa perdoar velhas dívidas.
Pronto. Você não precisa de mais informações, muito menos de spoilers. Se você não sabe ou não se lembra muito bem do que acontece com Harry Angel, faça como o próprio: investigue. As pistas estão no livro em edição demoníaca que a DarkSide Books tem o prazer de lançar em 2017. E aos fãs que esperaram tanto tempo para reencontrar o Coração Satânico, é chegada a hora de reviver esta grande história.
Coração Satânico se passa em Nova York, em 1959. Harry Angel é um detetive particular contratado para encontrar Johnny Favorite, um músico famoso que desaparecera após a Segunda Guerra Mundial. Psicologicamente transtornado com os campos de batalha, Johnny retornaria aos Estados Unidos em estado catatônico. Dias depois, ele some do hospital de veteranos, sem deixar rastros. O caso leva Harry Angel a se envolver com seguidores do vodu, assassinos e um cliente que não ousa perdoar velhas dívidas.

Harry Angel é um exímio detetive que foi contratado para encontrar um astro da música, desaparecido há mais de quinze anos.
Jhonny Favorite, era um músico excêntrico mas não muito querido pelos seus colegas de trabalho. Depois de ser convocado para lutar na guerra, ele volta para casa como um vegetal, mas some misteriosamente.

Somente Harry Angel é capaz de encontrar Jhonny Favorite. Porém, ele não sabe o que realmente lhe espera nessa investigação. Harry vai se deparar com rituais de magia negra, rituais satânicos e muito mistério. E vai correr riscos que ele não imaginava que pudesse correr. A história se passa em 1959, logo após a segunda guerra Mundial. O autor descreve com graciosidade a Nova York daquela época. Isso é a parte mais encantadora do livro. Outra coisa que me chamou bastante atenção, e é algo que sempre gosto de pesquisar nos livros que estou lendo, são as trilhas musicais. Descobri músicas incríveis que eu já gostava, mas em uma versão diferente da que eu estava habituada a ouvir. E isso me deixou extremamente encantada.

Outro ponto que me deixou de queixo caído, foi o final. QUE FINAL FOI AQUELE? Ainda não consegui lidar com aquela reviravolta espetacular.
E o que falar do modo de investigar daquela época, quando não existia tecnologia tão avançada quanto hoje? Junte isso a forma que Harry Angel conduz seu trabalho e tenha uma overdose de nostalgia.

O livro fala muito de rituais de magia, voodu, ocultismo, satanismo. É bastante interessante, porém como o autor mesmo diz: é uma obra de ficção, portanto, nem tudo o que está escrito, deve ser levado ao pé da letra.
No meu ponto de vista, esse livro é para aquelas pessoas que estão começando a curtir esse tipo de literatura. É uma história suave, sem muitos pontos de tensão. Mas não deixa de ser uma leitura agradável. Vale a pena ler só pelo final incrível.

3 comentários

  1. Olá não conhecia este livro ,achei a história bem interessante nunca li nada sobre rituais vodu,dica anotada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. A gente de cara fica intrigada com esta capa que é um Pahhh! Ainda não conhecia o livro, e também nunca li com esta temática de histórica, ainda mais que envolve investição. Seria uma leitura bem diferente das que já realizei, mas sua historia me chamou demais a atenção.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não tinha conhecimento desse livro, fiquei bem curiosa com a historia dele. Um mistério bem interessante, onde prender o leitor para descobrir esses assassinatos. Gostei bastante e estou desejando ler!

    ResponderExcluir