Editora: Contexto
Páginas: 240
Ano: 2017

Sinopse: As garras do nazismo foram tão profundas, amplas e duradouras que ainda hoje nos surpreendemos com detalhes dos seus horrores. O programa Lebensborn, criado por Heinrich Himmler, foi responsável pelo rapto de nada menos que meio milhão de crianças por toda a Europa. Esperava-se que, depois de passar por um processo de “germanização”, elas se tornassem a geração seguinte da “raça superior” ariana.
Foi assim que Erika Matko tornou-se Ingrid von Oelhafen. Com um texto que remete aos bons livros de suspense, acompanhamos Ingrid desvendando seu passado – e toda a dimensão monstruosa do programa Lebensborn e sua consequência na vida de tantos inocentes. Embora os nazistas tenham destruído muitos registros, Ingrid descobriu documentos raros sobre o programa, incluindo depoimentos do julgamento de Nuremberg.


Como estão meus leitores?

Hoje vim mais uma vez falar de um livro com conteúdo real e histórico; edição publicada pela Editora Contexto. Tenho em mãos: "As Crianças Esquecidas de Hitler" e claro que através do título e sinopse pode-se ter uma super ideia do que esperar - nazismo um tema já muito falado e discutido e com conteúdo forte e histórico importante em todo o mundo.

Aqui temos as crianças criadas no programa em que muitos sequer falavam ou mencionavam - falar sobre nazismo e "suas crianças" talvez seria quase como um tabu, por assim dizer. O que aconteciam com as mulheres grávidas nesse período? Alguém sabe ou já se perguntou a respeito? Então, vou lhes contar que algumas delas eram levadas para uma espécie de programa chamado Lebensborn e lá elas tinham seus bebês; mas como eu disse acima, apenas algumas mulheres eram encaminhadas a esse local, aquelas que estavam gestando a raça pura ariana. Óbvio que essas mães não se mantinham com suas crias e sim seus bebês eram em seguida encaminhados à famílias puras para que assim pudesse seguir a raça pura ariana com suas "famílias pré determinadas e perfeitas". Com isso o intuito seria de ampliar, espalhar a raça pura e digamos que povoar o máximo de espaço e território possível. Quem seria o responsável por esta loucura? Crueldade? Insanidade? Ou "perfeição"? - Heinrich Himmler. Ele acreditava que essas "casas que acolhiam as jovens mulheres gestantes eram bondosamente acolhidas após engravidar em uma situação mal vista (fora de um casamento comum e afins) e com isso as estaria ajudando a ter seus filhos e colocá-los no "melhor lugar", afinal eram "mães de arianos" "da raça pura", não mereciam ter seus filhos em qualquer condições e claro essas crianças que seriam "bastardos" seriam encaminhadas à lares arianos e seriam criadas como deveria, sempre visando propagar a raça ariana. Como sabemos ou talvez vocês não saibam.. A coisa não parou nisso, nem por aí.. Pois afinal o intuito real era propagar a raça e não a "baboseira" de ajudar as jovens gestantes menos afortunadas em situação difícil. Então, crianças de outros países, já invadidos e dominados, começaram a "sumir" - Sim! Sequestro! Isso e muito mais retratam o nazismo!


Tenho muitas palavras para definir os meus sentimentos sobre o nazismo, sobre o que aconteceu com "as crianças esquedidas de Hitler" - mas acho que nenhum sentimento supera as palavras principais "asco", "revolta", "ódio". Sempre vou ter o nazismo como uma loucura, um absurdo da história que gostaria que fosse isso - história apenas, e não fizesse parte real da nossa história mundial!


Bom, este livro fala sobre algo real, marcante, tocante e é narrado pelo ponto de vista de uma dessas crianças, Ingrid, que quer encontrar seus verdadeiros pais e saber mais sobre si.. O que é ou não real! Entender mais tudo que vive e viveu. Ela é um desses personagens - que sabemos que são reais, com uma história real.. Mas que muitas vezes nos pegamos pensando: "poxa!".

Com essa narrativa temos tudo que eu esperei e que se espera de algo assim, escrita e sentimentos despudorados em fatos e sentimentos reais. Conflitos internos e externos inimagináveis. Apesar de ser um livro "pesado", "tocante" ele precisa ser lido e propagado, para que todos as pessoas que existem e ainda vão existir possam conhecer os fatos... Na busca incessante de um mundo mais humano, racional, com compaixão e clara noção de certo e errado, aceitável e não aceitável!

Tudo isso que relatei veio através de uma leitura cujo livro foi muito bem diagramado, revisado e mantendo íntegra a proposta trazida pela Editora.

8 Comentários

  1. Nunca li nenhum livro que tivesse relação ao Nazismo, e confesso que não me desperta muito interesse. Acho que o que aconteceu foi muito pesado...

    ResponderExcluir
  2. Sempre fui fã de livros que retratam a história da Segunda Guerra Mundial principalmente com foco no Holocausto então com certeza eu vou ler esse livro já adicionei aos favoritos e eu tô muito curiosa em ver sobre esse livro vou até procurar mais resenha sobre ele antes de começar a ler

    ResponderExcluir
  3. Oi Karini!
    Que enredo incrível, gosto de livros ambientados na segunda guerra, e de fato não sabia o que fazia com as mulheres grávidas na época, onpojco que sei foi dos livros que li.
    Concordo que e um livro que precisa ser lido, mas sendo narrado por uma criança deve ser bem marcante!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Adoro livros que retratem fatos históricos, como o Nazismo, e contem os diversos lados e visões de acontecimentos desconhecidos! Sei que esse livro vai ser bem esclarecedor e já quero ler!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu não li livros que relaciona aquela época mas esse tem uma premissa muito boa e que conta mas o menos como foi aquela época para mulheres gravidas e com certeza foi bastante cruel. Me deixou bem intrigada com essa trama.

    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  6. Não costumo ler livros assim, mas achei interessante. Aparentemente é um livro que esclarece muitas coisas sobre esse período tão triste e complicado da história. Imagino que não seja uma leitura fácil de fazer e que em vários momentos o leitor se sente até engasgado por tantas crueldades descritas.

    ResponderExcluir
  7. O título e muito auto explicativo, e já temos uma ideia do que esperar sobre esta história, e com certeza falar de crianças a meio uma guerra e considerado um tabu, ninguém quer ver a realidade, e o quanto sofreram, principalmente serem arrancado de seus pais. Bom, acredito que seja uma leitura que gera um misto de emoção, mas e muito importante para que esta barbaridade não volte a se repetir. Adorei como tudo foi abordado.

    Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir