Editora: HarperCollins
Páginas: 400
Ano: 2017

Sinopse: Irmãs. Estranhas. Sobreviventes.
Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se prova uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Claire percebe que o drama de sua família tem muitas camadas, que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona.


Estou cada dia mais fascinada pela escrita de Karin Slaughter. Aff! Viciante demais da conta!

Flores Partidas nos traz um emaranhado intrincado e que mexeu com cada nervo meu.. No começo você não faz a menor ideia do que se trata e fica assim um bom tempo, dando umas voltas, até de fato se tocar o que está acontecendo, para então ser sacudido mais uma vez e levar um baita susto e dizer: "Uau! - Que horror!"

Lydia já passou por muita coisa na vida desde à perda de uma irmã, à drogas e uma possível tentativa de estupro pelo seu cunhado, sendo desacreditada não apenas pela irmã caçula, mas tendo determinado muitos dias de sua vida, mais drogas, prisões, ódio. Na verdade sua família começou a desmoronar com o desaparecimento da irmã mais velha, Júlia, e com o passar dos dias, sem a certeza do que teria ocorrido, isso foi pouco a pouco destruindo todos que restou. Seus pais, antes casados e felizes entraram em um ciclo de culpa e depressão.. Enquanto Sam o pai se afunda em uma investigação por conta própria, sua mãe se afunda na bebida, sobrando para Lydia a responsabilidade de lidar consigo e de ser responsável por sua irmã caçula, Claire. Isso a destruiu, na verdade o desaparecimento de Júlia, considerado até como fuga, já que não houve provas por muito tempo, destruiu a todos.. Mas Lydia seguiu sua vida aos trancos e barrancos, conseguindo ficar limpa. Engravidou e tem uma filha maravilhosa - Dee, à quem tenta proteger de todas as maneiras possíveis e também se relaciona com um ex viciado e ex detento, mas ainda assim, um homem maravilhoso que dá sentido à sua vida formando uma família, peculiar, mas uma família. Mas Lydia guarda um certo horror dentro de si e muita amargura, ódio e vive uma vida o mais distante possível de Claire e de sua mãe. 

Claire é linda, rica e casada com Paul - o tal cunhado que tentou, segundo Lydia estuprá-la. O casamento parece bem sucedido - riqueza, um marido dedicado e fiel; até mesmo beirando a perfeição em suas atitudes; mas Claire estava presa por agressão - perdeu o controle em um jogo de tênis e ao se reencontrar com seu marido em um bar, eles saem e começam (de maneira completamente diferente da rotina) a fazer sexo em uma viela, quando são abordados e seu marido Paul é morto à facada bem na sua frente.

Claire está desolada. Sua casa é invadida no dia do funeral e ela se depara não apenas com a polícia local, mas o FBI. Com isso tudo.. do outro lado tem Lydia, finalmente se sentindo aliviada pela morte de Paul.. E não bastasse a notícia ela resolve ir ao cemitério, talvez em busca de deixar o pesar, raiva no túmulo de Paul, o que não funciona como esperado e proporciona um reencontro das irmãs. 

Claire percebe logo que tinha muitas coisas que ela não sabia a respeito de Paul e quanto mais fuça, mais coisa aparece.. E ela acaba pedindo ajuda de Lydia.. Que mesmo que sinta raiva vai ao seu encontro.. Juntas acabam em perigo e completamente vulneráveis à mercê de um esquema macabro que vai além do impensado.. 

A história é cheia de situações que o leitor quando pensa que já descobriu tudo, tem mais.. Sempre tem mais! A família de Lydia e Claire e elas mesmas foram devastadas pelo sumiço da irmã mais velha.. E isso mudou muito todos.. Não saber é pior que saber?
Como disse o pai das meninas - Sam: "Tem coisas que não dá para desver". 

Uma história bem escrita, fascinante e ao mesmo tempo pavorosa e surreal, onde percebemos linhas tênues sendo cruzadas e as consequências das escolhas que fazemos, do que preferimos acreditar, mesmo que nossos instintos digam outra coisa. Flores Partidas fala sobre família, perdas irreparáveis, segredos, abuso sexual, crimes horrendos, mente humana e recomeços, mesmo quando tudo parece partido e surreal.

As vezes as pessoas precisam ver por si mesmas para crer! E outras elas simplesmente precisam saber.. Não dá para ficar no escuro isso destrói mais que saber a verdade!

Eu simplesmente amei a leitura não por ser fofa, pois não é mesmo! Mas por ser bem escrita, marcante e por ter me deixado sem fôlego! 



19 Comentários

  1. Gosto de livros que abordam essa temática familiar de um jeito assustador, cheio de segredos escondidos debaixo do pano, a serem descobertos! Adoro descobrir as verdades e todo essa aflição que dá quando cada pista vai levando à algum lugar! Me lembra demais dos livros do meu autor favorito (Harlan Coben), que também sempre possuem essa temática!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei impressionada com esse livro e virei fã da autora!

      Excluir
  2. Eita, a capa me lembrou a mesma moça do livro ''Dear Heart, eu odeio você!'', que eu até voltei na resenha passada pra ver se não era continuação rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que nem tirei foto a capa na verdade são "duas" essa que é a "sobrecapa" e uma outra mais "macabra".. Depois vou adicionar a foto por aqui para vocês verem melhor!

      Excluir
    2. Ah.. e não é continuação não. Esse livro que citou é de outra editora e não tem nada com esse Flores Partidas!

      Excluir
  3. Eu gostei muito desse livro toda vez que achei que o mistério da trama fosse acabar sair a uma carta da manga do escritor e Era surpresa atrás de surpresa em momento nenhum a Trama deixou de ser desinteressante era incrível não consigo descrever

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! Essa foi a sacada. Você achar que descobri e já desvendou tudo e ter mais!
      Achei daqueles livros que realmente tiram o fôlego, te deixa doido para chegar ao final e quando chegamos dá a sensação de que poderíamos ter ido mais devagar! rsrs

      Excluir
  4. Desde que vi este livro na vitrine de lançamento da editora que tive interesse de ler esta obra, exatamente por trazer uma história com um tema intenso, e horrendo, mas que nos faz refletir sobre a realidade que muitas pessoas presenciam. Como o abuso sexual, família, mentiras, segredos, e crimes entre outras. E como podemos perceber que no decorrer da trama vamos descobrindo mais coisas, que vão proporcionando ao leitor um misto de emoções.

    Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lana, tudo bem? Vou passar no seu blog sim! Obrigada por ter vindo aqui!
      Eu curto muito os livros que trazem essas temáticas que podemos questionar com a realidade que vivemos, a realidade da nossa sociedade, de alguém que conhecemos.. E principalmente perceber que mesmo que através de personagens fictícios tem muita gente de verdade que guarda muita escuridão por dentro. Que passamos pela casa de alguém que te dá um bom dia todos os dias, mas aquela pessoa esconde coisas obscuras!
      Eu adoro o gênero!

      Excluir
  5. Nunca li nada da Karin Slaughter, mas quando ela veio na Bienal fiquei sabendo que foi bem legal. Acho esse livro com uma capa legal e tem jacket, gostei do trabalho da editora. Quanto a história, podemos perceber que existem várias coisas complicadas como drogas, bebidas, depressão, prisões, entre outras coisas, ou seja, tem muito conteúdo pra ser criado e aparentemente a autora soube fazer isso muito bem. Adoro livros que trazem cada hora uma resposta diferente ao livro e eu adoro esse plot twist. Pretendo ler esse livro e gostar tanto quanto você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ia conhecer a autora, mas deu tudo errado no dia. Sou enfermeira e acabei ficando presa por conta do trabalho. Mas espero ter outra oportunidade. Eu conheci a escrita da autora e agora tudo que aparece dela eu corro para ler.. Virou vício, já li críticas ruins e outras maravilhosas.. Claro que nada vai agradar todos sempre! Mas eu digo que a autora me ganhou total com os livros que já li de sua autoria e estou na expectativa de mais!
      Ela me deixa sem fôlego, sem fala, pensando e repensando situações que li e para mim isso é um grande "bum" em um autor, fazer você pensar em sua história mesmo quando já leu outros depois .. histórias que de alguma forma se tornam inesquecíveis. E no caso da Karin Slaughter acho que é pela forma de nos tocar com tragédias reais, personagens críveis e "humanos" e situações que podem se confundir bem fácil com a realidade!

      Excluir
  6. Meninas, a cada resenha que vcs compartilham conosco eu fico cada vez mais fascinada por leitura. Essa resenha me chamou muita atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz Jéssica. O Além das Páginas literalmente é um blog que está no ar a mais de seis anos e nossa intenção é compartilhar o que lemos, gostando ou não.
      Temos algumas parcerias, outras editoras não são parcerias e ainda assim trazemos resenhas e divulgações. Fazemos por amor à leitura. Nosso blog não é monetizado e nem cobramos nada pelas resenhas como em tantos outros por aí (nada contra). Mas isso só digo, pois dá uma imensa alegria saber que pessoas compartilham conosco do nosso gosto pela leitura, comentam e nos visitam.. Estar por aqui no blog nem sempre é fácil, afinal o dia a dia é corrido.. Trabalho, filhos, marido e etc.. Então acredite, pessoas como você deixa meu coração cheio de alegria e me diz que vale muito vir aqui trazer minha opinião!

      Excluir
  7. Oi Karini!
    Uau... Apesar da história toda ser bem triste e dramática, não dá pra negar que é um enredo de prender o leitor. A curiosidade bateu para descobrir mais sobre essa família, principalmente o estranho desaparecimento de Julia. Já estava na lista de desejados, e pretendo ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia Vitória e venha "discutir" comigo sobre.. Adoro debater sobre leituras. Realmente tem muito drama e muitas situações inimagináveis, mas o livro também traz uma realidade crível sobre muitas coisas e a frieza crua das palavras escritas sem enfeites me encanta! Poder ficar com aquele pensamento que na vida real tem coisas assim ou pior nos deixa com medo e ao mesmo tempo nos faz entender certas situações familiares, relacionamentos, entre outros.

      Excluir
  8. Olá!
    A historia é bem intrigante. Apesar de ser algo triste e horrível, me deixou bem curiosa com o enredo, tem uma premissa ótima e já estou querendo ler.

    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia quando puder! Tenho certeza que no mínimo irá ficar chocada e se sentir vingada em determinado momento e em outros perceber que nada será capaz de te dar o consolo esperado de determinadas situações!

      Excluir
  9. Que tiro foi esse? rsrsrs

    Adorei a resenha e fiquei curioso com o livro. Eu agora ando curtindo esse gênero com mais frequência!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha
      Esse meme pegou mesmo.. "Que tiro foi esse" adorei!

      Já ri com muitos vídeos que assiste..

      O livro é muito interessante e a escrita da Karin é fácil e direta; sem rodeios - nua e crua!

      Excluir