Não se estresse, largue o celular, faça ioga, cultive o bem, sorria. Nos torturamos o tempo todo para fazer melhor, agir certo, ser politicamente corretos. São tantas obrigações que sempre achamos que estamos “devendo”. O autor do best-seller A arte francesa de mandar tudo à merda, o filósofo Fabrice Midal, estourou na Europa pregando justamente que está na hora de nos preocuparmos menos com o que se espera de nós – e simplesmente ser o que somos. Em 15 capítulos, Midal parte de sua experiência de vida e de uma análise social para derrubar crenças sobre a vida e a meditação. Ele nos estimula a parar de sentir culpa e nos encoraja a se livrar das obrigações que nós nos impomos. Dê um tempo para si mesmo; esta é, segundo o filósofo francês, a chave para encontrar a verdadeira paz de espírito, ou mindfulness, para usar o termo da moda.


Quem cuida dos seus filhos quando você não está olhando? Apesar da relutância do marido, Myriam, mãe de duas crianças pequenas, decide voltar a trabalhar em um escritório de advocacia. O casal inicia uma seleção rigorosa em busca da babá perfeita e fica encantado ao encontrar Louise: discreta, educada e dedicada, ela se dá bem com as crianças, mantém a casa sempre limpa e não reclama quando precisa ficar até tarde. Aos poucos, no entanto, a relação de dependência mútua entre a família e Louise dá origem a pequenas frustrações – até o dia em que ocorre uma tragédia. Com uma tensão crescente construída desde as primeiras linhas, Canção de Ninar trata de questões que revelam a essência de nossos tempos, abordando as relações de poder, os preconceitos entre classes e culturas, o papel da mulher na sociedade e as cobranças envolvendo a maternidade. Publicado em mais de 30 países e com mais de 600 mil exemplares vendidos na França, Canção de Ninar fez de Leïla Slimani a primeira autora de origem marroquina a vencer o Goncourt, o mais prestigioso prêmio literário francês.

Foi uma verdadeira epopeia. Em 1654, 23 judeus, entre homens, mulheres e crianças, deixaram a cidade do Recife em busca de uma nova terra. Após 24 anos de domínio holandês, Portugal recuperou a colônia da região de Pernambuco, expulsando os holandeses e judeus que lá haviam se estabelecido. A bordo do navio Valk, os judeus sonhavam em voltar para a terra natal. Uma tempestade desviou-os do caminho e o navio acabou sendo saqueado por piratas espanhóis. O grupo foi socorrido por uma fragata francesa que lutou contra os piratas e resgatou a tripulação. Como tinham outro rumo, os franceses deixaram o grupo na Jamaica, então colônia espanhola. Depois de ficarem presos por algum tempo, os judeus foram libertados graças à intervenção do governo holandês. Por motivos financeiros, acabaram seguindo para um destino mais próximo do que a Europa: a colônia holandesa de Nova Amsterdã. Assim começa a participação dos judeus que saíram do Brasil e acabaram ajudando na formação de Manhattan, antes chamada de Nova Amsterdã. O grupo foi o primeiro formar uma comunidade judaica na América do Norte. Passados os primeiros anos de adaptação, eles colaboraram com o desenvolvimento, então incipiente, do comércio, com a organização inicial do mercado financeiro, a construção de modernos hospitais, a luta pela emancipação política, a formação de renomadas universidades e centros culturais. Os judeus do Brasil contribuíram muito para que Nova York fosse hoje a capital do mundo. Tanto é que a cidade ergueu um monumento aos chamados Jewish Pilgrim Fathers. Esta história fascinante e pouco conhecida é narrada em detalhes neste livro, que contém também mapas e imagens que ilustram essa aventura.


Theodoro é o mais velho dos irmãos Falcão e assumiu os negócios da família após uma grande tragédia. Com personalidade marcante, dura e impositiva, tornou-se um homem acostumado ao poder e a ter a última palavra. Até que em seu caminho entra Eva, uma jovem com metade da sua idade que quer a qualquer custo se vingar da família Falcão. Trazendo com ela segredos do passado e usando uma identidade falsa, Eva está disposta a tudo para seduzir Theo e lutar contra uma grande injustiça cometida com seus avós e sua mãe. Mas, quando em meio ao ódio de Eva e aos fetiches de Theo surge uma poderosa atração, eles precisarão decidir quem irá ceder nessa disputa de gerações.

A transformação digital é democrática: irá impactar de maneira igualmente implacável empresas (e pessoas) de todos os tamanhos e setores da economia. Negócios centenários que faturam bilhões de reais estão virando pó e empregos estão sendo destruídos na mesma proporção porque muitas dessas empresas não entenderam o funcionamento da chamada Nova Economia. Lembra o que aconteceu com a Blockbuster ou a Kodak? Ninguém está a salvo. Redes sociais, IoT, Machine Learning, automação: a forma de se relacionar com seus clientes mudou, e a forma de gerir sua carreira também. Você está preparado para essa transformação? A boa notícia é que, ao mesmo tempo, novas empresas e novos cargos estão surgindo, criando inovações e reinventando a forma de se fazer negócios. Quem lidera esse processo são startups como Google, Facebook, Airbnb, PayPal, Amazon, Uber e Netshoes, só para dar alguns exemplos. São elas que capitaneiam a Nova Economia, mudando a forma como se agrega valor e se relaciona com clientes. Mude ou morra é o livro definitivo para que você surfe a onda da Nova Economia e possa redesenhar sua carreira ou empresa. Entenda o funcionamento da Nova Economia por quem viveu ela por dentro, descubra o mindset das startups vitoriosas, aprenda a criar um negócio do zero ou a empreender dentro de uma grande corporação.

Numa pequena cidade litorânea, todos estavam entusiasmados com a expectativa de progresso: um grande hotel seria construído em cima do morro, local privilegiado. Porém, com uma desencarnada que há anos ali estava e assombrava a região, quem se arriscava a ir lá? Não querendo a construção, ela foi assustar crianças, jovens e professores na escola local. Para se livrarem dessa situação complicada, alguns moradores pediram ajuda a um grupo de estudiosos espíritas, que foi auxiliá-los. Com a leitura, nos depararemos não só com a incrível história de Carmélia, a Moça de Branco, que aterrorizava a todos em Morro dos Ventos, como também seremos levados à reflexão do porquê, após terem o corpo físico morto, certas pessoas continuam em lugares que viveram encarnadas, assombrando o local. Antônio Carlos, mais uma vez talentosamente, nos traz uma emocionante história de amor entre dois jovens e dramas sofridos por pessoas que procuraram por orientação. No desenrolar dos acontecimentos, esclarece e ensina não somente os envolvidos na história, mas todos os que lerem esta obra.


Da mesma autora de outros jeitos de usar a boca, best-seller com mais de 100 mil exemplares vendidos no Brasil. o que o sol faz com as flores é uma coletânea de poemas arrebatadores sobre crescimento e cura. ancestralidade e honrar as raízes. expatriação e o amadurecimento até encontrar um lar dentro de você. organizado em cinco capítulos e ilustrado por Rupi Kaur, o livro percorre uma extraordinária jornada dividida em murchar, cair, enraizar, crescer, florescer. uma celebração do amor em todas as suas formas.

Vivian Miller é uma agente do departamento de contrainteligência da CIA, e sua tarefa é desvendar células infiltradas de inimigos russos em solo americano. A dedicada analista está muito próxima de receber a tão esperada promoção, depois de desenvolver um método revolucionário para ajudar na identificação de agentes secretos da Rússia. Ao conseguir acesso ao computador de um potencial agente russo, Vivian descobre uma pasta de conteúdo altamente confidencial: os inimigos estariam, de fato, vivendo em pleno solo dos Estados Unidos, passando-se por cidadãos comuns. Clique após clique, no entanto, Vivian se depara com uma verdade de consequências avassaladoras, capaz de colocar em xeque tudo o que ela mais ama. Entre a promessa de defender seu país e o desejo de proteger sua família, Vivian é uma mulher dividida. Terá, enfim, de decidir entre a lealdade e o amor? E, diante de uma escolha como essa, em quem ela pode confiar?


Matheus Rocha, autor do blog Neologismo, gosta de falar sobre a vida. E a vida tem dessas coisas: paixões, relacionamentos desencontrados e amores que marcam o coração. Ele acha, de verdade, que esse mundo pode ser um lugar bem legal pra se viver, e sonha em abraçar as pessoas por meio de suas palavras. Em Pressa de ser feliz, reuniu crônicas do cotidiano de um ansioso. É a experiência de alguém que, como todo mundo, aprende pouco a pouco a lidar com as loucuras da vida e com a urgência da felicidade.

Em abril de 2012, Gabriel Dantas tomou uma decisão que mudaria sua vida para sempre: criar seu próprio canal no YouTube. Sem grandes pretensões, além de se divertir, criou o apelido Poladoful, para preservar sua verdadeira identidade. O que ele não sabia é que em pouco tempo Mr. Poladoful se tornaria um fenômeno nas redes sociais, com mais de 4 milhões de seguidores. O que talvez você não saiba é como isso tudo começou: a infância em Maceió, as tretas na escola, o gosto pelo incerto, a paixão pela música e o processo criativo, além de muitas curiosidades e segredos que resultaram no sucesso do canal Mr. Poladoful, de Gabriel Dantas.

Ser você mesmo tem sido um ato de rebeldia? Cada vez mais a felicidade parece estar atrelada à tomada de atitudes revolucionárias. São muitos os exemplos de grupos que se organizam sob a égide da revolução para, assim, buscar mudanças que na realidade deveriam ser feitas individualmente. Para Osho, um dos mestres espirituais mais provocativos e inspiradores do século XX, a rebeldia é o que, de fato, nos conduz à felicidade. Por esse motivo, elevar o desenvolvimento da liberdade humana a um novo nível, a partir de mudanças individuais, é o grande desafio do mundo moderno. Da série Questões essenciais, Viva à sua própria maneira – a rebeldia de ser você mesmo em um mundo que conspira contra a sua individualidade discute a importância da autenticidade para alcançarmos a verdadeira felicidade. Afinal, viver exige enormes superações, mas viver à nossa própria maneira é ainda mais desafiador.


Viver nos grandes centros urbanos é um convite diário à distração. Manter o foco em tarefas simples, por mais fácil que pareça, se torna impossível com o excesso de informações e afazeres diários. Zen para distraídos aplica conceitos do budismo para melhorar o nosso bem-estar. A partir de práticas de meditação, de conceitos básicos do zen e outras técnicas milenares será possível manter o foco, desenvolver tarefas simples com muito mais concentração, ser mais assertivo, atingir objetivos e muito mais.

Educar filhos saudáveis, inteligentes e socialmente responsáveis é o desejo de todos os pais. O que a maioria não sabe é como exatamente fazer isso. Que limites colocar; como corrigir e dialogar com inteligência; como acalmar a mente de filhos ansiosos; como amar sem criar pequenos imperadores. Educar uma criança ou adolescente é tarefa extremamente complexa, por isso essas dúvidas são tão frequentes. Partindo desses e de outros questionamentos, Augusto Cury – escritor mais lido desta década no Brasil e psiquiatra mais lido da atualidade em todo o mundo – propõe em seu novo livro, Socorro, meu filho não tem limites!, uma importante reflexão sobre a educação inteligente, os limites saudáveis e a necessidade da gestão emocional dos pais para o sucesso da formação dos filhos. Afinal, pais felizes têm mais chances de formar filhos também felizes. Com técnicas e soluções práticas para impasses cotidianos – como o uso excessivo de celulares e games, a disciplina para realização das tarefas escolares, a colaboração com atividades domésticas, entre outros –, o autor ensina os pais a acalmar a própria mente para, então, pacificar a ansiedade dos filhos. É desafiador, mas os resultados são surpreendentes.

4 Comentários

  1. Oii
    "Ferida" eu quero ler. "Uma canção de ninar" tem uma sinopse interessante, me deixou curiosa pelo conteúdo do livro!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Postagem como essa que fazem minha lista de desejados nunca emagrecer.... Gosto bastante da variedade de títulos da editora.Fiquei curiosa por Zen para distraídos.

    ResponderExcluir
  3. Tô rindo horrores com o título do livro arte francesa de mandar tudo à merda e foi o único livro que realmente Me interessou nesta lista de lançamentos e eu preciso muito desse livro para mim deve ser muito divertido

    ResponderExcluir
  4. A Arte Francesa de Mandar Tudo à Merda parece ser um livro bem engraçado. Fiquei um pouco confusa, Canção de Ninar é uma suspense ou não? No meio da sinopse parece que sim, mas depois parece mais um drama. Tô sentindo que Ferida é um livro bem quente. Entre os lançamentos o que eu quero ler é O Que O Sol Faz Com As Flores, parece ser ótimo e eu gostei bastante de algumas poesias do primeiro livro.

    ResponderExcluir