Resenha: O Mapa de Vidro - Mapmakers #1 - S.E. Grove

Editora: Verus
Páginas: 396
Ano: 2015
Gênero: Ficção / Infantojuvenil / Literatura Estrangeira 
Onde Comprar: Amazon 


*Recordando histórias já lidas - Momento nostalgia*
Ela conhecia o mundo somente por meio de mapas. E não tinha ideia de que eles poderiam ser tão perigosos. Boston, 1891. Sophia Tims vem de uma família de grandes cartógrafos. Desde a Grande Ruptura em 1779, quando todos os continentes foram lançados a uma era diferente – da pré-história a um futuro distante – esses exploradores viajam e mapeiam o que é conhecido como Novo Mundo. Há oito anos, desde que seus pais não retornaram de uma missão urgente, ela vive com seu tio Shadrack, o melhor cartógrafo em Boston. A vida com seu brilhante, adorado e distraído tio, ensinou Sophia a cuidar de si mesma. Quando Shadrack é sequestrado por pessoas que estão atrás de um poderoso artefato, ela é a única que pode salvá-lo. Ao lado de Theo, um refugiado do oeste, ela embarca em uma aventura por cidades secretas e mares desconhecidos baseando-se apenas nos mapas deixados por seu tio e sua intuição. O que Sophia e Theo não sabem é que suas próprias vidas estão em perigo quando se descobrem segredos há muito enterrados. O mapa de vidro vai fazer você mergulhar em um mundo de fantasia autêntico e intrigante, com uma heroína que vai ganhar o seu coração.


Uma história construída de forma intrínseca e peculiar onde magia domina e realidades se chocam a todo instante. Baseado em algo que já li e reli por aí e acho bastante interessante que é a cartografia – conjunto de estudos e operações científicas, técnicas e artísticas que orienta os trabalhos de elaboração de cartas geográficas. Porém no contexto do livro trata-se também de magia.
    "ACONTECEU A MUITO TEMPO, quando eu era apenas uma criança. Naquela época, os arredores de Boston ainda eram terra de cultivo, e eu passava os longos duas de verão brincando ao ar livre com meus amigos, voltando para casa quando o sol se punha. Fugíamos do calor no riacho de Boon, que tinha uma correnteza rápida e uma piscina natural profunda."
Desde a Grande Ruptura em 1799 o mundo transformou-se em algo imprevisível sendo lançado da pré-história a um futuro muito distante. Não se sabe ao certo o que causou tal ruptura e nem mesmo ela parou de ocorrer, parece estar ainda em andamento com acontecimentos ainda mais catastróficos por vir! Com isso exploradores, cartógrafos, botânicos entre outros se empenham em descobrir o que está acontecendo e o que virá! E foi em uma missão de exploração que os pais de Sophia Tims (Bronson e Wilhemina Elli) partiram e jamais retornaram!
    "Tornou-se evidente que, em um momento terrível, as várias partes do mundo se separaram. Ela se desprenderam do tempo. Girando livremente em diferentes direções, cada pedaço do mundo fora lançado em uma era diferente. Quando aquele momento passou, os pedaços ficaram espalhados, tão perto espacialmente uns dos outros como sempre estiveram, mas irremediavelmente separados pelo tempo. Ninguém sabia a idade real do mundo, ou qual das eras causara a catástrofe. O mundo como conhecíamos havia se partido, e um novo mundo tomara seu lugar. Nós chamamos esse momento de Grande Ruptura."
-Elizabeth Elli para seu neto Shadrack, 1860 
Agora é o Novo Ocidente (1891) o dia possui 20 horas e nossa protagonista Sophia Tims vive com seu tio Shadrack Elli um grande cartógrafo e explorador que cuida da menina de apenas treze anos desde que seus pais desapareceram em uma missão de resgate a um explorador. Tudo isso conferiu na vida de Sophia certo amadurecimento que uma menina em sua idade não vivenciaria tão prematuramente, já que mesmo com um tio atencioso precisou cuidar tantas vezes de si e acabou conhecendo muito mais sobre mapas, porém seu conhecimento não sai do papel. Os mapas possuem sua própria forma e magia e é necessário uma “sabedoria” para conseguir obter êxito ao lê-lo.
    "Novo Ocidente começou sua experiência com representação eleita cheio de esperanças e otimismo. Mas logo foi manchado pela corrupção e pela violência, e ficou claro que o sistema havia falhado. Em 1823, um rico representante de Boston sugeriu sugeriu um plano radical. Ele propôs que um parlamento único governasse Novo Ocidente e que qualquer pessoa que desejasse emitir uma opinião diante dele deveria pagar entrada. O plano foi aclamado - por aqueles que podiam pagar - como a iniciativa mais democrática desde a Revolução. Eles haviam preparado terreno para a prática contemporânea de vender o tempo do parlamento, cobrando por segundo.
-Shadrack Elli - História de Novo Ocidente.
Devido à decisão de que as fronteiras seriam fechadas Shadrack vêm planejando ir com Sophia atrás do rastro de seus pais e tenta transmitir tudo que pode a menina que a muito presta bastante atenção em todo “o mundo em que vive”; mapas são muito especiais e podem ter várias formas, ser feitos de materiais diversos e que ao serem reunidos podem mostrar visões. O Mapa de Vidro é muito especial justamente por guardar memórias.
    "Entre os mapas que foram parar em coleções de museus e bibliotecas universitárias, há alguns do Novo Mundo que cartógrafos de Novo Ocidente ainda não aprenderam a ler. Seja porque foram forjados por civilizações antigas, seja porque refletem algum aprendizado ainda não descoberto, são simplesmente ilegíveis até para os mais exímios cartógrafos ocidentais."
-Shadrack Elli - história de Novo Ocidente
Porém em meio aos seus estudos e dia a dia, seu tio é sequestrado e Sophia se vê sozinha e com uma decisão nas mãos: Sentar e esperar ou partir com o plano de seu tio e tentar descobrir não só sobre seus pais, mas sobre o paradeiro de Shadrack que lhe deixou um artefato peculiar e uma pista a seguir! Sophia é uma menina inteligente e muito corajosa e com isso, claro que ela resolve por em prática tudo que aprendeu e se aventurar pelo mundo apenas com o conhecimento dos mapas como seu amigo fiel e seguro. Mas também passou a contar com a ajuda de Theo um menino que fugiu de um circo e que pode auxiliá-la na questão do tempo que ela não domina, já que não possui o tal relógio biológico. Sophia não sabe se pode confiar em Theo, mas o que fazer além de seguir seus instintos?! E é exatamente isso que ela faz.
    "24 de junho de 1891:
O desaparecimento de Shadrack (dia 4)
A maioria dos primeiros relatos da Grande Ruptura descreve o testemunho da passagem de um ano enquanto o tempo estava suspenso. Mas o profeta Amitto afirma ter visto todo o passado e o presente durante sua revelação, vivendo cada dia de vinte horas como qualquer outro. Desse modo, As Crônicas da Grande Ruptura foram organizadas em trezentos e sessenta e cinco dias:cada dia que ele supostamente viveu durante o período. Os dias são comumente entendidos como capítulos. Os niilistianos seguem a prática de se nomearem com a primeira palavra do capítulo correspondendo ao dia em que se juntaram à seita."
 -Shadrack Elli - História de Novo Ocidente
A história é eletrizante, mágica e encantadora com muitas surpresas e descobertas e desses livros que você não consegue largar mão um minuto sequer! A magia é frequente, novos horizontes, amizades.. Onde existem desafios inimagináveis a serem explorados e conquistados!

O Mapa de Vidro é uma trilogia e a aventura está apenas começando!

Espero que vire filme, pois não consigo me contentar com apenas livros.. Quero ver ele nas telas e acredito que faria um tremendo sucesso!

Amei!
    "Quando você perde uma bolinha de gude, um livro favorito ou uma chave, para onde essas coisas vão? Não vão para lugar nenhum. Vão para além. Algumas coisas (e pessoas) vão para além e logo voltam. Outras vão para além e parecem querer ficar. Nesses casos, a única solução para os muito determinados é ir ao encontro delas: ir para além e trazê-las de volta."
-Autor desconhecido, Guia para perdidos, desaparecidos e além


13 comentários

  1. Oi Karini
    Adorei a premissa do livro, fantasias que envolvem magia sempre me encantam, e essa história parece uma viagem e tanto, imagino a protagonista decifrando os mapas...
    Tô apaixonada nessa capa, e olha que está difícil de achar livros do gênero que me conquiste ultimamente!
    Beijos ❤️

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bem?

    Eu ainda não tinha visto esse livro, mas me interessei muito por ele. Logo que olhei para a capa, me pareceu ter uma premissa muito legal. Gostei dos detalhes da trama, pelo o que vi, são bem diferentes de alguns livros que já vi parecido com esse. Agora resta comprar e ler.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Que livro mais bacana, ainda não o conhecia mas achei sua proposta uma mescla super interessante de temas, e apesar de estar fugindo de iniciar novas séries e trilogias, achei essa MUITO interessante. Com certeza irei pesquisar e me informar mais sobre ela.

    ResponderExcluir
  4. Oi Karini tudo bem ?
    Eu não conhecia o livro, mas fiquei um pouco em dúvida se gostei ou não, vou citar os aspectos e depois se vc puder me ajudar a decidir, conhecendo o enredo acho que fica melhor.
    Sendo uma história de época , isso me incomoda, pois minha imaginação não acompanha o enredo.
    Adorei a questão de mapas e cartografias , acho diferente e que se bem explorado fica sensacional. A garota tendo de resolver sozinha tbm me chamou a atenção. Envolvendo magia, tbm gostei. Mas sendo trilogia, isso me deixa novamente em dúvida. E agora ? Rsrs
    A sua resenha me deixou curiosa e por isso anotei como dica, mas fico em dúvida pelos aspectos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu achei bem diferente faz do livro abordar a questão da cartografia e vou ver o uso de mapas e achei muito interessante por ser um livro histórico e eu amo livros assim foi um pouco difícil para entender no começo sobre o que o livro se tratava Mas eu achei bem interessante

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Nossa eu amo fantasia então é muito raro eu ler um livro ou resenha sobre o gênero e eu não me sentir atraída na hora. Esse mesmo eu já conhecia, uma amiga leu e amou, sendo assim, a vontade de fazer essa leitura já vem de muito tempo.
    Adorei sua resenha
    Beijuh

    ResponderExcluir
  7. Oiee Karini ^^
    Acho que li uma resenha de um livro parecido há alguns dias - acredito que seja da continuação deste -, mas confesso que não fiquei muito animada ou curiosa para ler, não *-* Não é bem o tipo de livro que me chama a atenção, mas ver que você gostou tanto e que achou a história eletrizante (espero que vire filme também) me deixou um pouquiiiinho curiosa.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  8. Olá, como vai? Bastou que eu lesse a sinopse para já ficar curiosa pela leitura deste livro. Já vou adicioná-lo a minha lista de desejados, parece ser muito bom!

    Beijos,
    http://www.livroapaixonado.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Vou ser bem sincera. A principio a premissa não me atraiu muito, mas sua resenha foi tão entusiasta que eu fiquei bem curiosa com a leitura! rs
    Parabéns pela resenha, ficou ótima!
    Vou anotar essa dica então!

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Não sou de ler fantasia com frequência, mas seus elogios me deixaram bem curiosa, principalmente pela questão da amizade no enredo, que é algo que sempre me agrada em livros assim.
    Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Ahh eu adoro esse momento nostalgia. Sempre faço resenhas de livros que já li já há um tempo para recordar no blog.
    Eu ainda não conhecia essa história e de cara me apaixonei pela capa. Mesmo sendo um gênero que leio pouco, vou ficar ligada no desfecho dessa aventura e ai decido se encaro essa leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  12. Oi Karini, como está?
    Sabe quem a Sophia me lembrou? A Lyra da trilogia "Fronteiras do Universo". Ate a questão da "sabedoria" para ler alguns mapas me lembrou o "Aletiomêtro" da mesma trilogia. O que significa que fiquei MUITO interessada na leitura dessa trilogia!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://galaxiadeideias.com
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá ♥
    Primeiro tenho que confessar que fiquei alguns minutos babando na capa desse livro, sou a louca das capas e vamos combinar que essa é um arraso, né?
    Fiquei interessada na premissa, vários elementos chamam minha atenção, com toda certeza é um livro que te prende e enquanto você não chega ao fim você não consegue largar. Amei sua resenha, parabéns! A dica já está mais que anotada!

    ResponderExcluir