Editora: Faro Editorial
Páginas: 480
Ano: 2015
* Recebido de Parceria
Muitos anos se passaram desde que a maior colônia de sobreviventes do Apocalipse zumbi se transferiu para Ilhabela. Com o tempo, eis que surge uma evolução dentre os próprios mortos- vivos: os zumbis estão mais selvagens, ágeis e violentos... Este livro traz o surgimento de uma nova era, cruel e implacável, em que a perseverança dos sobreviventes e seus líderes será testada de forma muito diferente. Um livro cheio de reviravoltas, movimentos bruscos, cenas impensáveis.
CONTÊM SPOILERS DO LIVRO ANTERIOR



Nesse quarto livro da série temos uma mudança drástica tanto de cenário quanto de perspectiva. Décadas se passaram desde os acontecimentos do último livro os filhos de Ivan e Estela estão assumindo posições e cargos importantes dentro da ilha. Matheus, o filho biológico do casal é o general das forças militares. Matheus, que começou essa saga com oito anos de idade, agora está com 40 anos. Casado com Mônica, uma das filhas adotivas de seus pais, ele já é uma lenda entre os mais novos e comanda com precisão um grupo de homens muito bem treinados.
"O impacto da massa de zumbis contra a Muralha foi ensurdecedor. As fileiras de homens foram se espremendo umas contra as outras à medida que milhares de seres se acotovelavam contra os escudos."
Dentro desse exército, vemos personagens já conhecidos como Zac e Gisele e também personagens novos, como Jéssica, a irmã caçula de Matheus, que agora está com 30 anos de idade.
"Os berserkers eram zumbis que haviam passado por uma estranha mutação. (...) Esses seres, de um momento para o outro, perdiam a postura arrastada e cambaleante dos zumbis. Eles passavam a ficar eretos, firmes. E ao ver uma vítima, eles corriam em altíssima velocidade em sua direção."
"A Ilha dos Mortos" vai apresentando como foram os primeiros anos de habitação de Ilhabela, as dificuldades que encontraram para transformar o local em habitável e seguro e as perdas que tiveram durante os anos.
“Ele cobriu o rosto com as mãos e recomeçou a soluçar de forma convulsiva. Nunca se sentira tão vulnerável em toda a sua vida. Porque dessa vez havia se deparado com um adversário absolutamente invencível e impiedoso.”
Novos habitantes chegam à Ilhabela, como Uriel, um homem que aos dez anos perdeu os pais e a visão e agora é o vice-prefeito da comunidade. Temos também o lado político da história, onde observamos as tramas e os golpes para que certos personagens consigam o poder.
“Aquelas criaturas tinham agora uma aparência ainda mais aterrorizante. Após décadas vagando pela Terra, alguma delas sem comer há anos, a pele dos seres secara nos ossos, ficando completamente cinzenta e cheia de escaras.”

Deixe um comentário