Editora: Arqueiro
Páginas: 496
Ano: 2018

Sinopse: Uma princesa de Marte e As crônicas marcianas, dos mestres Edgar Rice Burroughs e Ray Bradbury, foram clássicos que influenciaram a imaginação de milhões de leitores e mostraram que aventuras espaciais não precisavam se passar numa galáxia distante, a anos-luz da Terra, para serem emocionantes. Elas poderiam ser travadas logo ali, no planeta vizinho.
Antes mesmo do programa Mariner e da corrida espacial, a imaginação povoava nosso sistema solar com seres estranhos e civilizações ancestrais, nem sempre dispostos a fazer contato amigável com a Terra. E nesse período, de todos os planetas que orbitavam o nosso Sol, nenhum tinha uma aura de maior romantismo, mistério e aventura do que Marte.
Com contos escolhidos e editados por George R. R. Martin e Gardner Dozois, As crônicas de Marte retoma esse sentimento ao celebrar a Era de Ouro da ficção científica, um período recheado de histórias sobre colonizações interplanetárias e conflitos antigos.
Para essa missão, autores consagrados como Michael Moorcock, Mike Resnick, Joe R. Lansdale, S. M. Stirling, Mary Rosenblum, Ian McDonald, Liz Williams e James S. A. Corey foram convidados a regressar ao misterioso planeta vermelho, aqui representado como um destino exótico, com canais ancestrais, desertos, cidades em ruínas, civilizações impressionantes... e, é lógico, perigos inimagináveis.
Enfim, o bom e velho Marte está de volta

“Era uma vez um planeta chamado Marte.”
"As crônicas de Marte" é um livro composto por quinze contos falando do planeta vermelho, escritos por quinze autores diferentes. Apesar da temática do livro ser Marte, a criatividade flui muito bem nas histórias, pois o planeta é representado de quinze maneiras diferentes.

Temos histórias com piratas, com guias turísticos, viagem no tempo, com nômades do deserto, colonizadores, arqueólogos e até mesmo maestros. Cada história traz personagens bem construídos e um enredo bem escrito. Alguns dos meus contos favoritos foram:

Sangue Marciano, de Allen M. Steele - A história é narrada em primeira pessoa e tem como protagonista Jim Ramsey, um guia turístico contratado por um cientista para localizar alguns aborígenes em suas colônias para conseguir uma amostra de sangue, com o objetivo de provar sua teoria. Jim se depara com um dilema moral enorme e sua decisão pode salvar Marte, mas mudar completamente sua vida.

Allen M. Steele escreveu um conto que discute a moral e abre os debates sobre a ciência e suas descobertas e se o impacto que causa em uma sociedade vale a pena.

O acidente do Mars Adventure, de David D. Levine é uma história fantástica de piratas que se passa inicialmente em Londres. William Kidd se vê diante de uma escolha: ir para a forca ou viajar de dirigível para Marte? Acompanhando o fisiólogo John Sexton, esse pirata irá conhecer Marte e fazer descobertas inéditas. O conto tem um ar steampunk e as inovações tecnológicas se destacam bastante na história.

A ária da rainha da noite de Ian McDonald - A história é narrada em primeira pessoa pelo Faisal, acompanhante do maestro Conde Jack Fitzgerald, um conde dramático e falido. O agente do conde, Ferid Bay consegue uma excursão de cinco noites, com festas para o exército em zona de Guerra. Sem muitas opções, o Conde e Faisal aceitam realizar a excursão, mas o destino tem outros planos. Esse é o último conto do livro. Fitzgerald é um personagem caricatura, com mania de grandeza e cheio de trejeitos hilários. O coitado do Faisal é obrigado a aguentar a “magnitude” do maestro, que é tão sem noção que acaba colocando os dois em situações indescritíveis.


Um Comentário

  1. Oi, Karini!
    Menina, eu jurava que era uma história completa esse livro. Mas sendo contos me anima; amo/sou esse tipo de história.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir