Resenha: As Sobreviventes - Riley Sager

Editora: Gutenberg
Páginas: 336
Ano: 2017
Gênero: Crime / Ficção / Literatura Estrangeira / Suspense e Mistério 
Onde Comprar: Amazon 

*Acervo pessoal
Há dez anos, a estudante universitária Quincy Carpenter viajou com seus melhores amigos e retornou sozinha, foi a única sobrevivente de um crime terrível. Num piscar de olhos, ela se viu pertencendo a um grupo do qual ninguém quer fazer parte: um grupo de garotas sobreviventes com histórias similares. Lisa, que perdeu nove amigas esfaqueadas na universidade; Sam, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava; e agora Quincy, que correu sangrando pelos bosques para escapar do homem a quem ela se refere apenas como Ele. As três jovens se esforçam para afastar seus pesadelos, e, com isso, permanecem longe uma da outra; apesar das tentativas da mídia, elas nunca se encontraram. Um bloqueio na memória de Quincy não permite que ela se lembre dos acontecimentos daquela noite, e por causa disso a jovem seguiu em frente: é uma blogueira culinária de sucesso, tem um namorado amoroso e mantém uma forte amizade com Coop, o policial que salvou sua vida naquela noite. Até que um dia, Lisa, a primeira sobrevivente, é encontrada morta na banheira de sua casa com os pulsos cortados; e Sam, a outra garota, surge na porta de Quincy determinada a fazê-la reviver o passado, o que provocará consequências cada vez mais assustadoras. O que Sam realmente procura na história de vida de Quincy? Quando novos detalhes sobre a morte de Lisa vem à tona, Quincy percebe que precisa se lembrar do que aconteceu naquela noite traumática se quiser as respostas para as verdades e mentiras de Sam, esquivar-se da polícia e dos repórteres insaciáveis. Mas recuperar a memória pode revelar muito mais do que ela gostaria.

Narrada em primeira pessoa pela protagonista, a história gira em torno do fascínio das pessoas em acompanhar a vida das sobreviventes de massacres. Inicialmente somos levados para o meio de uma floresta, no momento em que Quincy, uma universitária na época do acontecimento, é resgatada e todo o martírio se inicia.

No momento atual, dez anos se passam e Quincy é uma mulher de 29 anos de idade que tem seu negócio próprio pela internet, um namorado que é defensor público e uma vida tranquila. Ela e mais outras duas sobreviventes de massacres foram apelidadas de "Garotas Remanescentes" pela mídia e esse apelido nunca mais desapareceu.
"Não uso artifícios para disfarçar minhas cicatrizes. Simplesmente finjo que não existem."
A trama vai descrevendo os três massacres e como cada uma das garotas lidou com a publicidade e a invasão de privacidade. Enquanto uma abraçou a mídia, escrevendo livro e fazendo aparições em programas de televisão, a segunda simplesmente desapareceu sem deixar vestígios e Quincy por sua vez, recusou-se a comentar sobre o que aconteceu. Vivendo uma vida pacata, ela ainda não recuperou todas as memórias da fatídica noite onde seus melhores amigos foram assassinados em uma cabana no meio do nada. Talvez, não ter essas memórias seja a melhor opção para a protagonista, pois a sua vida está prestes a mudar novamente.
Lisa também é uma Garota Remanescente. Ela escreveu um livro sobre a sua história e está sempre engajada a ajudar vítimas e a fazer aparições públicas, além de compartilhar sua vida particular nas redes sociais. Lisa e Quincy não conversavam há muitos anos, mas Quincy recebe um email de Lisa na véspera de sua morte.
A partir daí Quincy se vê envolvida em uma nova trama, onde ela se vê questionando quem realmente é e o que deseja e o que realmente aconteceu com Lisa e na cabana dez anos atrás.
"As Sobreviventes" é uma ótima leitura que prende a atenção do leitor do início ao fim do livro. Temos personagens problemáticos, uma trama cheia de reflexão e revelações.
"Ela corria por instinto. Um alerta inconsciente de que precisava continuar, independentemente do que acontecesse. Até já tinha esquecido o porquê. Se sua vida dependesse da lembrança daquilo que motivou sua fuga pela mata, ela tinha certeza de que morreria bem ali no solo da floresta." (p. 07)

Beijos Dani.

5 comentários

  1. Olá,
    estava muito curiosa sobre esse liro, depois da recomendação feita na capa pelo King. E depois da sua resenha, tenho certeza de que irei adorar. Nossa, o que será que está acontecendo agora? Por que uma desapareceu e a outra morreu depois de tanto tempo? Será que Quincy é a próxima? Já está na minha lista, ansiosa para ler.
    bjs.
    Pri.
    http://nastuaspaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Já tinha visto sobre esse livro e gostei bastante da proposta. Deve ser uma leitura bem instigante, principalmente por envolver um mistério sobre essas três personagens. Espero só que a narrativa seja fluida, pois como descreve três situações pode causar confusão.
    Mesmo assim quero conferir.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha.
    Que livro instigante e cheio de suspenses e misterios. E essa capa maravilhosa que condiz com a historia. Amei

    bjus**

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Adoro livros com esses mistérios, é muito instigante e não deixa o leitor largar o livro. Já tinha visto esse livro, mas não tinha lido uma resenha, gostei e fiquei mega curiosa para saber mais detalhes, mesmo sendo algo que vai tirar a minha paz rs' espero poder conferir em breve!

    beijos!
    https://blogminhaestanteliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá, não conhecia o livro, mas pelos seus comentários ele parece ter um mistério bem bacana em torno dessas sobreviventes *-* Adoreia dica e espero lê-lo em breve.

    ResponderExcluir