Resenha: Não Confie Em Ninguém - Charlie Donlea


Editora: Faro Editorial
Páginas: 352
Ano: 2018
Gênero: Romance / Suspense e Mistério 
Onde Comprar: Amazon

*Recebido em parceria com a Editora*

Sinopse: O melhor livro de Charlie Donlea - até agora. O destino de Grace Sebold toma um rumo inesperado durante uma tranquila viagem com o namorado. O rapaz é assassinado... e ela é condenada pelo crime. Depois de dez anos na prisão, surge a chance de Grace provar sua inocência ao conhecer a cineasta Sidney. Em um documentário que exibe as falhas do processo, a cineasta questiona se a condenação foi fruto de incompetência policial ou se a jovem foi vítima de uma conspiração. Antes do término das filmagens, o clamor popular leva o caso ser reaberto, mas um novo fato provoca uma reviravolta: Sidney recebe uma carta anônima afirmando que ela está sendo enganada pela assassina. A cineasta começa a investigar o passado de Grace e quanto mais se aprofunda na história, mais dúvidas aparecem. No entanto, agora, o que está em jogo não é apenas a repentina fama e carreira, mas sua própria vida. 

“Não confie em ninguém” é um thriller que irá girar ao redor de duas mulheres: Grace e Sidney. A história começa com um assassinato no Caribe e uma jovem norte-americana presa como principal suspeita.
Inicialmente não há muitos detalhes sobre as evidências que condenaram Grace, apenas um capítulo narrando em primeira pessoa os momentos finais de Julian. Uma década se passa e o foco está em Sidney, uma documentarista que está fazendo sucesso e que tem a oportunidade de ter seu programa em uma grade de televisão em um horário de destaque. Seu último documentário foi um sucesso e mais do que isso, conseguiu libertar um homem e provar sua inocência. Por conta disso, Sidney recebe milhares de cartas e pedidos de ajuda.
Entre essas cartas, Sidney recebeu por dois anos cartas da Grace e de uma amiga, pedindo ajuda e afirmando sua inocência. Então Sidney finalmente decide dar uma chance a história de Grace e começa o documentário sobre o crime, sua família e a condenação.
“Havia algo sedutor em Grace Sebold. E se Sidney conseguia sentir isso nas cartas, tinha certeza de que os telespectadores veriam isso em um documentário. ”
É nesse documentário investigativo que a história do livro se desenvolve. Teorias alternativas, questionamentos sobre o processo de investigação da polícia caribenha vão aparecendo e cada vez mais, Sidney se vê diante de uma situação que se torna o novo vício das famílias americanas: descobrir se a Grace é culpada ou inocente, o que acaba indispondo várias pessoas.
É o tipo de leitura que irá prender a atenção do início ao final do livro, com personagens fortes, reviravoltas e segredos obscuros.
“ — Sabe o que promotores dizem por aqui? Qualquer promotor consegue condenar um culpado, mas é necessário um promotor especial para condenar um inocente.”

12 comentários

  1. Uau que história impactante, simplesmente amei, fiquei curiosa para ler e saber se Grace é realmente inocente nessa história, pelo título do livro, mesmo sem ainda ter lido a história toda e apenas ter lido a sinopse dela, os leitores provavelmente devem ficar com um pé atrás e na dúvida se acredita ou não na versão da Grace, ótimo post!

    ResponderExcluir
  2. Uau! Eu não conhecia o livro, mas já quero ler! Esse gênero é o meu preferido e a premissa me parece ser completamente intrigante, um thriller daqueles que a gente não consegue largar por nada até terminar a leitura. Me lembrou um pouco o livro Cilada do Harlan Coben e ele é o mue escritor de livros policiais preferido. Adorei a sua resenha, está bem completa e me deixou com uma baita curiosidade para poder ler o livro também.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Ainda não li nada desse autor, mas tenho muita vontade, pois todos seus livros são bem elogiados e gosto do gênero.
    Fiquei muito intrigada com o desenvolvimento da história em torno de um documentário investigativo. Adoro obras que prendem o leitor e faz com que várias teorias sejam criadas.
    Vou anotar a dica, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi minhas lindas!!!! Amei o enredo do livro, adoro investigações policiais, aquele clima de fatos sendo descobertos, tudo confundindo minha cabeça, meu cérebro fervendo e como sempre no final, eu nunca descubro o real assassino. Gosto de livros que prendem minha atenção e gostei muito deste. não conhecia o livro, embora eu tenha vários livros da editora, que sempre arrasa. Dica anotada.
    Bjos
    Vivi

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Gosto de trhiler e achei interessante as provas serem apresentadas e tal, deixa tudo mais curioso para se acompanhar a história. Achei a capa bem feia, mas pelo enredo eu leria sim.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Ainda não tinha lido nenhuma sinopse sobre a obra mas tenho visto esse livro fazer muito sucesso principalmente no instagram, pelo visto ele faz jus a tudo isso né? Não sou muito de ler thrillers mas esse me parece mais do que especial, então de fato vale a pena.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Achei muito legal a forma como a autora encontrou para que os fatos viessem à tona, a investigação parte de uma documentarista e não da policia. Como sou muito desconfiada, não quero acreditar na inocência dela agora, risos.. Vou adorar o livro. Sua resenha ficou ótima!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  8. Nossa essa trama deve ser muito muito bacana, pelo menos é o que a sua resenha me transmitiu e despertou o desejo de ler este livro que segundo você prenderá totalmente minha atenção.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro, mas que bom que a leitura é envolvente e cheia de reviravoltas. Confesso que não é o meu estilo de leitura e, por isso, não sei se leria. Mas o enredo certamente desperta a curiosidade.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oiii Kari

    Eu quero muito ler esse livro, mas ainda tenho os dois anteriores do Donlea na frente pra ler que comprei ano passado. Espero gostar da escrita do autor, só vejo elogios e esse tipo de suspense tenso e cheio de reviravoltas é bem o estilo que ando gostando mais ultimamente.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    Gostei bastante desse "molde" do enredo se desenrolar a partir de um documentário, porque sai do habitual e acaba aumentando a tensão dos segredos que envolvem a morte.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    De certo modo, o livro me lembrou algumas características de Rio Vermelho (claro que o plot principal é diferente, mas tinha uma pessoa que estava fazendo um documentário e era obcecada em inocentar o protagonista. Gostei da sua resenha, parece um thriller que a gente lê em uma sentadas só. rsrs
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir