Tagarelar do Além das Páginas - Setembro Amarelo


Olá amigos, leitores e visitantes, como estão? 
Hoje venho trazer nossa campanha da valorização da vida. O Setembro Amarelo visa estimular a prevenção ao suicídio. É um movimento mundial.
Tenho intuito de seguir junto ao movimento para conscientizar todos os meus leitores, visitantes e seguidores sobre a realidade do suicídio e que a prevenção pode ajudar cerca de 90% das pessoas que sofrem dessa doença, segundo a Organização Mundial da Saúde!




Créditos da imagem e do texto em amarelo CVV

O Suicídio é considerado um problema de saúde pública e mara 1 brasileiro a cada 45 minutos e 1 pessoa a cada 45 segundos em todo o mundo. Pelos números oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. Pelo menos o triplo de pessoas tentaram tirar a própria vida e outras chegaram a pensar em suicídio. Apesar de números tão alarmantes, o assunto ainda é tratado como tabu. Evita-se o assunto, o que só colabora para seu aumento dos casos, pois as pessoas muitas vezes não sabem que podem procurar ajuda.

Mas como buscar ajuda se sequer a pessoa sabe que ela pode ser ajudada e que o que ela passa naquele momento é mais comum do que se divulga e ela imagina? Ao mesmo tempo, como é possível oferecer ajuda a um amigo ou parente se também não sabemos identificar os sinais e muito menos temos familiaridade com a abordagem mais adequada? 

O câncer, a AIDS e demais doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), há duas ou três décadas, eram rodeadas de tabus e viam o número de suas vítimas aumentando a olhos nus. Foi necessário o esforço coletivo, liderado por pessoas corajosas e organizações engajadas, para quebrar esses tabus, falando sobre o assunto, esclarecendo, conscientizando e estimulando a prevenção para reverter esse cenário.
Por essa razão, o CVV – Centro de Valorização da Vida, uma entidade sem fins lucrativos que atua gratuitamente na prevenção do suicídio desde 1962, está engajada e promovendo atividades neste movimento iniciado há dois anos no Brasil, chamado Setembro Amarelo. A ideia é divulgar a causa intensamente durante o mês, já que no dia 10 é celebrado o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, tendo como parte fundamental a iluminação ou coloração de amarelo de locais, construções ou monumentos e, ainda, a colocação de laços amarelos nas fachadas de prédios públicos e privados para lembrarmos que devemos, sim, falar sobre a prevenção do suicídio.


Sou uma pessoa diagnosticada com depressão faz uns anos e sei os altos e baixos da doença.. Fui ignorada por aqueles que estavam próximos, talvez por falta de conhecimento ou rotinas corridas, pessoas que estão atarefadas demais e não notaram o que estava acontecendo comigo. Nem mesmo eu entendi por um longo período o que estava acontecendo; mas encontrei na leitura, séries e internet um refúgio que me ajudou e muito a não ir por um caminho sem volta. Ainda convivo com os vestígios deixados por esta doença.. E outro dia mesmo publiquei um texto no meu facebook (de minha autoria - sobre uma semana muito difícil), segue abaixo para vocês:


"Quem vê o "outro", nunca sabe pelo que ele está passando, quais seus medos, seus problemas, seus sentimentos.. As pessoas passam aceleradas com sua própria rotina e não imagina que alguém que está logo ali pode não estar bem em vários sentidos. Todos tem uma "fórmula ou receita", mas eu digo, se existisse uma "fórmula ou receita" eu mesma já teria feito uso.
Pois um sorriso nem sempre é de alegria. Uma conversa fiada nem sempre é sinal de tranquilidade.. Fico pensando, de verdade, nas pessoas que muitas vezes estão ali ao lado e sequer notam o quanto você chorou naquele dia, o quanto seu semblante não é de seriedade ou descaso, mas de cansaço, tristeza, desespero, impotência.

Vejo todos os dias, seja nas redes ou mesmo pessoalmente, situações de brigas, contenda, ódio, rancor.. Gente, a vida passa em um piscar de olhos.. Não perca tempo nutrindo sentimentos ruins, desejando mal aos outros ou mesmo sendo indiferentes, achando que o "seu problema" é maior que do outro.. que "sua vida é mais agitada" ou que o peso que você carrega é maior.. Pessoas são pessoas e cada um sente em uma proporção diferente. As vezes alguém só precisa de um olhar mais atento, ou de um ombro, uma mão estendida, ouvidos que lhe escute..
São muitos os problemas que TODOS nós enfrentamos todos os dias. Muitos "leões para matar".. Algumas vezes até nós mesmos nos tornamos nosso inimigo, desacreditando de nós mesmos, desistindo de ter esperança, de acreditar na bondade das pessoas, de ter fé de que tudo vai acontecer e as coisas vão mudar..
Tenho uma conclusão de que muitos pensam que "é fácil" resolver certas coisas ou mesmo ter fé, esperança, crença.. Mas no fim somos todos suscetíveis aos acasos e percalços da vida.
Meu problema não é maior que o seu.
O seu não é maior que o meu.

Mas o quanto isso pesa para cada um, só você ou eu, podemos mensurar.
Muitos acham que me conhecem, mas poucos realmente me conhecem.. E realmente se alegram com minhas conquistas ou se compadecem dos meus problemas..
Espero que no futuro, meus filhos, seus filhos, sejam mais sensíveis. Perdoem mais, amem mais, ajudem mais aos outros.. Se doem mais à causas boas, aqueles que precisam.. Tenham uma sensibilidade mais apurada para perceberem que palavras, por exemplo, ferem mais que um tapa.

A vida está passando, o relógio não para.. Me sinto impotente diante tantas coisas.. Quero acreditar. Mas acreditar é um salto de fé que não sei se ainda consigo dar."
Durante esse mês, não vou ficar falando da minha vida, talvez em algum momento, não sei, pra mim,  abrir meus sentimentos e vida é algo ainda complicado, costumo guardar o que sinto e penso na maioria das vezes, mas tenho pessoas incríveis em quem confio e com as quais desabafo, então já ajuda e muito.. Pretendo trazer dicas de leituras, séries e outros que visam mostrar doenças mentais, depressão, valorização da vida, distrações, superação, alegrias e muito mais. Vamos comigo?
Para aqueles que acham que tem algo errado ou sofrem da doença e acham que não tem com quem conversar ou sintam que precisam de ajuda, a CVV possui canais disponíveis para ajudar você:
Ligue 188 
Chat para conversar clicando AQUI!
Postos de Atendimento, clicando AQUI!
O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias.

23 comentários

  1. Infelizmente ainda é um tabu "inviolável" falar sobre suicídio, as pessoas acreditam que mencioná-lo é o mesmo que motivá-lo, porém é completamente o oposto. As pessoas precisam saber que não estão sozinhas, que se não puderem carregar o ardor da vida sozinhas há quem ajude, só é possível falando sobre o assunto. E, detalhe, nossa falta de atenção, nosso descaso, nosso egoísmo e egocentrismo também são as causas do suicídio de alguém, portanto devemos colocar a mão na consciência antes de projetarmos julgamentos.
    Abraços! 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente Amilton, tantas vezes fui julgada, onde ouvia pessoas dizer que era apenas eu pensar, que ficaria bem. Ou mesmo passar dias chorando e as pessoas ao meu redor sequer perceberem, ou fingirem não perceber.
      Eu cheguei a limites extremos onde obtive ajuda sim, mas de gente que conheci nas redes sociais.. Amigas que fiz e me ligavam, eu rejeitava a ligação, elas insistiam, ligando até para o celular do meu filho.. e falavam "levanta menina, que eu estou aqui".. Entre tantas outras coisas.. Costumo dizer que ter depressão é viver um dia de cada vez.. Eu levanto, logo estou "bem" ou sequer tenho forças para levantar.. Achei na leitura meu refúgio e em amigos virtuais, meu colo, meus ouvidos.. e assim vamos propagando a rede de apoio para outras pessoas. Julgar é sempre fácil, se por no lugar do outro não. O peso que cada um carrega é pessoal.. E mesmo que um ache que possa ser besteira ou superável, para o colega que está passando por determinada situação não é!

      Então, resolvi abrir meu blog para falar sobre esse assunto, assim como dar espaço para que outras pessoas venham pedir ajuda, ler apenas, ou mesmo dar algum tipo de depoimento ou mensagem como a sua, de força, apoio e conscientização.. Esse é o intuito do post e desse mês inteiro em especial.. Mas aqui, sempre abordei temas considerados "tabu".. e sempre o farei, pois não falar não evita nada.. só piora!

      Beijos no coração Amilton.

      Excluir
  2. Olá, conheci essa campanha do Setembro Amarelo no ano passado e gostaria de ter conhecido a uns quatros anos atrás, pois evitaria de eu ter cometido muitas coisas, enfim, infelizmente e um tabu falar sobre o suicídio no Brasil, a maioria das pessoas preferem se calar do que tentar ajudar pessoas que passam por isso, eu já tive depressão e também pensamentos suicidas e sei o quão difícil é para falar com as pessoas sobre isso, porém, é sempre bom ter uma ajuda ( mesmo que seja mínima) de pessoas próximas. Eu super apoio essa campanha, pois salvará várias vidas em nosso país.
    Eu amei a sua iniciativa de falar sobre isso em seu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto muito pelo que passou. Sei bem o que é isso.. Também senti na pele o que é depressão e pensamentos assim.. Fiquei mal. E tudo mais..
      Acho de suma importância que as pessoas estejam mais dispostas a ter empatia e se solidarizar com o próximo, um pouquinho que se faça pode ajudar e muito alguém.
      Beijos.

      Excluir
  3. Oiii Kari

    Eu sei o que é a depressão não por haver pasado por ela, mas por haver sofrido com quem tem. Minha mãe sofre de depressão severa desde o divórcio dos meus pais, quando eu era pequenininha, cresci vendo os altos e baixos dela e quando pequena sofri muito porque custa entender, aliás, pra mim era impossivel entender ja que ninguém falava explicitamente no assunto comigo sobre porque ela era daquele jeito. Até hoje ela está se tratando e até hoje sofre esses vai e véns. É bem complicado.
    Acho essa iniciativa do Setembro Amarelo incrivel.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice, sinto muito. Meus filhos também tiveram que ver o lado feio da minha doença.. Eu me trancava no quarto ou banheiro, chorava.. não levantava da cama, não comia, passava dias olhando o teto.. E meu filho mais velho, já era mais descolado, pois ensino eles desde cedo a fazer uma comida, se virar no básico sem depender de ninguém. Hoje, graças a Deus, estou bem melhor.. Não fico mais daquele jeito, mas tem dias ruins ainda sabe.. Onde parece que existe uma tristeza infinita, não tenho pensamentos suicidas, mas já tive em 2013..
      É muito ruim passar por isso.. Deve ser horrível você ter visto isso sem entender do que se tratava.. Afinal, era apenas uma menina.

      Mas é muito importante falar sobre o assunto, pois ajuda sabe. Eu tenho hábito de me isolar, me trancar no meu eu.. Tenho uma amiga que sempre insiste para eu desabafar.. e não é alguém que está pertinho.. É a Pati, minha parceira de blog.

      Beijos

      Excluir
  4. Oi Kari,

    Depressão é uma luta diária de altos e baixos de tempos em tempos, em que o conhecimento, e o auto conhecimento é o maior aliado. Seu texto é lindo e corajoso, com certeza está ajudando alguém nesse exato momento. Parabéns pela iniciativa.
    Não vejo por ai muitos livros de ficção sobre o assunto, mas tem um que é especialmente belo- "meu coração e outros buracos negros"- a mudança dos personagens é algo lindo de se ver.

    ResponderExcluir
  5. Olá Karini,
    Eu adoro a proposta do Setembro Amarelo e fico muito contente por ver que essas campanhas ajudam as pessoas a não cometerem o suicídio.
    Gostei de você ter compartilhado um pouco sobre a sua vida e por ter feito essa postagem.
    Vou acompanhar seu mês de divulgação e espero que você consiga colocar algumas coisas para fora, pois é importante.
    Força, minha flor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Ka, como eu disse em um post anterior, fico feliz que você tenha resolvido embarcar nessa também, falar sobre essas questões, acaba servindo como uma forma de se aliviar dessa doença que nos atinge tão violentamente, a depressão. Eu espero que voce saiba, nao só nesse mês, como é importante na vida de muitas pessoas, seja como blogueira, amiga ou ser humano cheio de luz nesse mundão.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Eu acho muito positiva a campanha do Setembro Amarelo e acredito que deveria ser mais divulgado, é uma doença que atinge muitas pessoas a depressão. Gostei de você ter compartilhado conosco um pouco sobre a sua vida.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Gostei muito da sua iniciativa, e acredito que o Setembro Amarelo deveria ser muito mais divulgado, pois muitas pessoas com ideação suicida tem pouquíssimo conhecimento sobre esses telefones. Quando a pessoa tem depressão, é difícil fazer um acompanhamento terapêutico também, mas é fundamental para que a ajude. Os livros e séries também são um refúgio e espero de verdade que a sua postagem chegue a muitas pessoas que precisam saber que elas não estão sozinhas.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Ola! É importante demais debater, discutir e divulgar campanhas como essa. A depressão infelizmente é o mal do século, e a grande maioria das pessoas pensa e julga erroneamente o paciente depressivo como fresco ou fraco. Tive e tenho casos de depressão na família, e sei como isso pode machucar todos a sua volta. Temos de ter consciência que ninguém escolhe adoecer, ninguém escolhe uma coisa como essa, que suga a vida, a felicidade de cada um, impedindo a pessoa de viver normalmente. Perdi ídolos para a depressão, e me assusto com a facilidade que as pessoas têm em fazer pré julgamentos. divulgo e compartilho da sua opinião. Sinto muito que você tenha passado por isso e espero que tudo continue a melhorar! Um beijo!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  10. Acho que quem nunca passou por isso não consegue ter a dimensão real do que é ter depressão. Tenho amigas que têm depressão, outra que tem ansiedade, e tenho plena consciência que a vida delas é infinitamente mais complicada que a minha, que precisam travar uma luta constante e que muitas vezes o que elas sentem é visto como frescura. Que bom que tem pessoas próximas em que confia e com quem pode conversar. Acho essa campanha do Setembro Amarelo muito importante, os números referentes a suicídio são alarmantes.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Karini!
    A maioria das pessoas não acredita no como essa doença pode ser devastadora, a maioria acha que é frescura, mimimi, mas quando acontece algo pior com alguém próximo elas percebem o quanto estavam enganadas.
    Eu quero acompanhar as dicas que você vai dar aqui, livros que abordem o tema podem ajudar muito. Eu ainda não vi nenhuma série sobre e vou querer pegar as dicas.

    ResponderExcluir
  12. Karini, eu também tenho depressão há alguns anos e recentemente fui diagnosticada também com ansiedade. Faço terapia e uso de remédios, mas tem dia que absolutamente nada ajuda. Eu já passei por automutilação, tenho transtornos alimentares e tudo isso tem refletido cada vez mais na minha saúde física além da psicológica. Tenho semanas boas, semanas péssimas e momentos em que eu quero desistir de tudo, ainda bem que eu nunca tive tanta coragem...

    Achei seu post tocante, emocionante, que bom que conseguiu botar pra fora. Espero que cada dia você vença seus obstáculos e supere todos os empecilhos que essa doença nos dá. Tudo de bom pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem dias que nada ajuda mesmo.E abrir é algo doloroso e difícil. Também sofro de ansiedade e uso medicações, além de fazer terapia.. Mas o mundo ao nosso redor, as vezes parece sempre querer nos dar uma rasteira. A dor, a tristeza, vem da Alma.. Muitos veem como fraqueza. ..

      Excluir
  13. Olá, fico muito feliz quando vejo pessoas falando mais sobre esta questão, acredito que conversar sobre isso é o primeiro passo para ajudar ou não julgar o outro. A questão é que muitas pessoas não conseguem enxerga o próximo da forma correta e as vezes negligência ajuda quando a pessoa mais precisa dela, adorei seu texto, explicativo e importante, principalmente no momento que estamos vivendo!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Karini!
    É muito importante falar sobre suicidio e depressão.
    É ótimo ver cada vez mais blogs assumindo o Setembro Amarelo e falando sobre o assunto.
    Sei que alguns livros e séries são um gatilho para quem tem depressão (acontece comigo as vezes), mas é muito importante falar sobre o assunto!
    Parabéns pela iniciativa!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem?
    Eu adorei o post e acho muito importante a campanha do Setembro Amarelo. Ainda há muito tabu e preconceito em torno da depressão, incluindo pessoas que acham que se trata de frescura ou fraqueza, então, considero muito importante falar sobre esse assunto e deixar claro a seriedade da doença. Tenho pessoas muito próximas a mim sofrendo com a depressão e acho muito importante me inteirar sobre isso, até para que eu possa ajudá-los da melhor forma possível.
    Adorei o post e vou acompanhar as outras postagens sobre o Setembro Amarelo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Acho tão tão importante falar sobre esse assunto, alerta sobre a campanha, falar mesmo do ano. Infelizmente ainda vivemos numa sociedade que banaliza a depressão, o suicídio e todas as doenças mentais. Tenho TAG e realmente sei o que ser ignorada pela sociedade e achar que tudo vai passar, e não é assim. Ótima postagem!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem disso Ana. Sofre dessa doença e já escutei muito que é palhaçada. Infelizmente. As pessoas são ignorantes..E parece que estão satisfeitas em se manter assim.

      Excluir
  17. Oi, Karini! Eu gostei muito do seu post ainda mais por mencionar um assunto que é extremamente importante e que deve ser divulgado e discutido. Precisamos ajudar essas pessoas e não julga-las ou afasta-las. Ótimo post, bjss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, tenho ciência disso por ser uma das vítimas da doença.
      Obrigada pelo seu comentário é apoio.

      Excluir