Resenha: O Que Alice Esqueceu - Liane Moriarty

Editora: Intrínseca
Páginas: 416
Ano: 2018

*Acervo Pessoal

Sinopse: Alice tinha certeza de que era feliz: aos 29 anos, casada com Nick, um marido lindo e amoroso, aguardando o nascimento do primeiro filho rodeada pela linda família formada por sua irmã, a mãe atenciosa e a avó. Mas tudo parece ir por água abaixo quando ela acorda no chão da academia... dez anos depois!

Enquanto tenta descobrir o que aconteceu nesse período, Alice percebe que se tornou alguém muito diferente: uma pessoa que não tem quase nada em comum com quem ela era na juventude e, pior, de quem ela não gosta nem um pouco.

Ao retratar a vida doméstica moderna provocando no leitor muitas risadas e surpresas, Liane Moriarty constrói uma narrativa ao mesmo tempo ágil e leve sobre recomeços, o que queremos lembrar e o que nos esforçamos para esquecer.





















“Ela estava flutuando com os braços e a água batendo no corpo, sentindo um cheiro do verão: uma mistura de sal e coco."
Olá seus lindos, tudo bem?
Bom, hoje venho falar de uma autora que se tornou queridinha na minha estante. Seus livros trazem uma mistura boa de mistério, romance, drama. E conseguem me prender do começo ao fim, sempre com expectativas sendo atendidas; algo que eu considero bastante quando escolho um livro para leitura.
Essa trama nos apresenta Alice que ao se sentir mal, tem um desmaio e acaba batendo com a cabeça. ao recobrar a consciência, para ela, é como se fosse 1998, onde tinha um casamento feliz e um bebê a caminho. Acontece que não é 1998 e Alice parece ter esquecido muitos anos de sua vida, tendo que lidar com "novidades" sobre sua própria história. Ela não tem qualquer lembrança de familiares, filhos e nem que está se divorciando; suas lembranças são de um passado em que se sentia feliz, só que no presente as coisas são completamente novas e assustadoras. Sua vida parece estar desmoronando. 

A angustia pela situação de Alice é constante, a personagem nos passa esse sentimento em cada virada de página e me senti completamente ligada à trama. É inimaginável, para mim, não lembrar de momentos e pessoas importantes, assim como é para Alice, quem esquece seus próprios filhos? Porém ao mesmo tempo em que essa situação é devastadora, ela também pode ser tornar uma "salvação" para aquelas coisas que saíram dos trilhos e quem sabe podem ser consertadas?!
Além de termos uma situação de amnésia na trama, temos também o drama de um divórcio que é algo que machuca muitas vezes e traz sentimentos muito ruins, manchando toda uma história linda vivida no passado. Então uma das coisas bacanas de se ler este livro é torcer constantemente por um final feliz, olha que sou dessas que curte umas "desgraças" nas histórias. Mas em "O que Alice esqueceu" me peguei torcendo pelo "felizes para sempre". Histórias como essa sempre nos faz refletir sobre nossa vida, nossas escolhas e nos fazem ter uma nova perspectiva sobre muitas situações.
 
Apesar de saber que divórcio é algo comum nos dias de hoje, eu sou daqueles que acredita no casamento e que podemos consertar quase tudo para que tenhamos o famoso final feliz. ou apenas felizes para sempre.
Liane Moriarty sempre traz tramas que conseguem me pegar de jeito. Com uma "receita de bolo comum", ela transforma suas obras em livros inesquecíveis!

11 comentários

  1. A capa do livro é linda tem uma história bem fluída, a vida da Alice mudou completamente, fiquei bastante curiosa pra saber o que realmente aconteceu pra ela se esquecer de tudo, concordo com você também acredito no casamento e que podemos consertar pra ser muito feliz bjs.

    ResponderExcluir
  2. Que capa linda, já fiquei interessado em ler mais sobre a obra, e sua resenha ajudou em muito nisso HAHAHAHA

    ResponderExcluir
  3. Nossa, fiquei pensando na guinada sofrida pela protagonista. Acordar dez anos depois sem lembrar dos acontecimentos da última década, ninguém merece!
    Preciso ler esse livro para descobrir o que aconteceu com a Alice durante esse período, além do divórcio, e como será dali em diante.
    A história é bem instigante, estou curiosa!! Certamente irei torcer por um final feliz.
    Ótima resenha, Karini, você me deixou interessadíssima pela obra!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Uma ótima dica de leitura, já adicionei aqui na minha próxima wishlist. Em breve vou procurar nas livrarias mais próximas.

    ResponderExcluir
  5. Imagino a situação da Alice de forma bem angustiante. Acredito que muitas coisas devam ter rolado nesse período em que ela acabou se esquecendo. Eu li um outro livro da autora e gostei bastante do estilo dela. Esse livro, com certeza, vai pra minha lista de desejos.

    ResponderExcluir
  6. Oi
    a capa já chama atenção pois é linda,bateu uma curiosidade de saber mais sobre esse livro,vou dar uma olhada aqui com calma para ver se eu acho ele aqui.

    ResponderExcluir
  7. Eu amei essa resenha vou anotar logo o nome do livro. O que mais me chamou atenção foi a capa do livro, muito linda.

    ResponderExcluir
  8. Esse é o tipo de livro que eu adoro ler, um romance suave com um bom enredo.
    Eu sou bem do tipo que fica torcendo pelo final feliz, fico imaginando a situação surreal de acordar 10 anos depois.
    Achei lindo o titulo, parece ter muito a ver com a historia e com a capa
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  9. Fiquei curioso e com vontade de ler a obra, pois parece ser bem emocionante e daquelas histórias que tocam sua alma. Anotei a dica.

    ResponderExcluir
  10. Nossa. Fiquei com muiiita vontade de ler! E o teu blog está lindo, parabéns!
    E você estuda letras, né? Minha mãe também, ela está terminando! Ela fala muito bem do curso, espero que você esteja amando também!

    https://leticia-trindade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá Karini, como vai.
    Assim que comecei lendo sua resenha percebi que este é o tipo de livro que eu gosto de ler neste momento. Tudo bem que uma história de luta nunca é fácil O facto de lutar contra a amnésia e se ver no meio de um divórcio, não é uma citação que qualquer mulher se desejaria ver, no entanto podemos ver pelo lado positivo, como uma segunda oportunidade de vida.
    Gostei muito da resenha querida Karini e adoraria MESMO ler esse livro.
    Um beijinho

    ResponderExcluir