Resenha: A Herdeira da Morte - A Herdeira da Morte #1 - Melinda Salisbury

Editora: Fantástica Rocco
Série: A Herdeira da Morte #1
Páginas: 320
Ano: 2016
Gênero: Fantasia / Jovem adulto
Sinopse: Twylla tem 17 anos, vive num castelo e, embora seja noiva do príncipe, não é exatamente um membro da corte. Ela é o carrasco. Primeiro de uma surpreendente série de fantasia, Herdeira da Morte conta a história de uma garota capaz de matar instantaneamente qualquer pessoa que ela toca. Até mesmo seu noivo, cujo sangue real supostamente o torna imune ao toque fatal de Twylla, evita sua companhia. Porém, quando um novo guarda chega ao castelo, ele enxerga a garota por trás da Deusa mortal que ela encarna, e um amor proibido nasce entre os dois. Mas a rainha tem um plano para acabar com seus inimigos, e eles incluem os dons de Twylla. Será que a jovem se manterá fiel a seu reino ou abandonará tudo em nome de um amor condenado?


Bom dia pessoas queidas, como estão hoje? Espero que todos estejam bem.
Hoje a resenha da vez, é A Herdeira da Morte - A Herdeira da Morte #1 - Melinda Salisbury.
Bora conhecer? E se já conhece, nos conte o que achou?

Esse primeiro volume me deixou muito ansiosa, pois temos Twylla, uma jovem que vive em um castelo, mas não é uma princesa, nem mesmo uma empregada, aia ou dama de companhia, seja lá os tipos de criadagem existente em castelos. Na verdade Twylla é carrasco do reino, isso mesmo, pasmem, algo que eu achei absolutamente novo e nunca havia lido sobre um carrasco mulher. Então, aí já fiquei completamente presa ao enredo. Ela é temida como todo carrasco é pelos criminosos e idolatrada pelo povo comum que vê nela a imagem de ordem e respeito às leis. Quando a jovem foi parar no castelo, ela tinha apenas treze anos e ali era treinada para substituir sua mãe como carrasco e nova devoradora de almas, só que as coisas mudaram de figura por conta da Rainha, que afirmou que a menina seria a Daunem encarnada, uma espécie de deusa, filha dos deuses Naeg e Daeg, que tinham como missão proteger o reino e fazê-lo prosperar!

Com isso ela participou a cada quatro anos de um ritual, realizado na lua cheia onde a faziam ingerir veneno como prova de que ela realmente era a tal deusa encarnada, já que não sucumbia ao veneno como qualquer ser normal sucumbiria. E claro que isso teve um papel no desenvolvimento de Twylla, a cada vez que ingeria o tal veneno, sua pele adquiriu o poder mortal de matar ao simples toque. Ou seja, Twylla, jamais poderia ser tocada sem causar a morte de alguém. As coisas seguiram o rumo que estava predestinado a seguir, porém ela tinha que seguir muitas regras e com isso ela é uma pessoa muito solitária, seu "poder" a torna perigosa e ela um dia será a rainha, porém no meio do caminho ela é culpada por assassinar seu melhor amigo, acusado de traição, um fardo a carregar de certa forma, pois não importa qual fosse a acusação, era do seu amigo que estava falando. Isso a torna uma pessoa ainda mais reclusa. Até que ela conhece Lief, seu guarda pessoal, vindo de terras inimigas da Rainha e logo de cara percebemos que Lief sente algo diferente na presença de Twylla, ele fica completamente desconcertado e quando o seu outro guarda fica doente, ela acaba se aproximando mais de Lief e ali surge algo promissor. Algo que poderá mudar a vida de ambos.
Mas Lief não é apenas um guarda, ele trás mensagens que marcarão a vida de Twylla e promete virar sua vida de cabeça para baixo, deixando todas as suas certezas abaladas.

A história flui de maneira rápida e fácil e nos trás personagens falhos e palpáveis, que podemos facilmente amar e odiar em muitos momentos. Twylla, como esperado é bastante inexperiente e imatura e aos poucos ela vai evoluindo, mas tendo sido criada como foi, eu não esperaria menos que isso. 
Eu adorei o enredo e já estou ansiosa por ler o segundo livro dessa trama, pois fiquei com imensa curiosidade de saber mais sobre essa ambientação e história que me soou tão diferente das atuais.

8 comentários

  1. Ao olhar a capa, lembrei da série a poção secreta e até pensei que fosse alguma continuação da trilogia ou até mesmo um spin off.. depois viu o ano do lançamento rs.
    Não conhecia essa fantasia e gostei da premissa. A personagem é interessante e dá pra sentir que mesmo sendo uma adolescente, tem muito para ensinar.
    Dica anotada =)

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Caramba, parece ser um livro incrível... Já tinha visto esta capa em algum lugar, mas não sabia sobre o que era o enredo. Adorei tua resenha e fiquei doida para ler o livro!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. OIá!! :)

    Eu nao conhecia este livro, mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura!! Adorei a capa, a serio, mesmo perfeita!! :)

    Enfim, acho otimo que a trama seja assim tao envolvente! E que as personagens sao reais e em crescimento!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Karini!
    Já tinha lido algumas resenhas sobre esse livro, todas muito positivas, como a sua. Eu acho que esse livro tem um apelo mais juvenil, meio que um YA bem YA mesmo rsrs. Por isso não tinha me sentido muito tentada a ler. Mas desde que li a respeito, gostei e parece ser uma aventura e tanto.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Mesmo envolvendo tantas coisas comuns em outros livros, como a fantasia e o amor proibido, eu ainda assim me interessei. Para mim seria melhor se a protagonista não fosse adolescente, mas da pra abrir uma exceção por conta da história que parece ser ótima!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  6. OI, Karini. Tudo bem?
    Eu não conhecia o livro e achei a capa dele bem diferente e gostei dela. Achei a premissa interessante e saber que a leitura é fluída me deixa animada. Achei muito louco ela ter que substituir a mãe como devoradora de almas e do nada as coisas mudarem assim, quero muito poder ver o desenvolvimento dessa história.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ka, a capa desse livro é uma das mais bonitas que já vi, o trabalho gráfico é sensacional e acho que isso por si só já seria suficiente para me ganhar. Fico feliz que a leitura tenha sido uma experiência agradável.

    ResponderExcluir
  8. Oiê tudo bem? A ideia principal do livro me parece meio batida, cliche, mas ainda sim fiquei com vontade de ler... Sua resenha me capturou, fiquei bem curiosa.

    ResponderExcluir