Resenha Nacional: Selene e o Dragão - A Última Lua Azul - Livro I - Marília G. Barbosa

Editora: PenDragon
Páginas: 300
Ano: 2017
Gênero: Fantasia

* Recebido em Parceria com a Editora

Sinopse - Em meio a uma guerra entre humanos e dragões, Selene foge de uma tragédia que destruiu sua vila e se vê frente a frente com um inimigo de sua espécie: um dragão, caído e vulnerável. Contrariando tudo o que conhecia e ainda com a dor da perda pesando no peito, ela toma uma decisão e usa magia para salvá-lo. Agora, Drake, o dragão, e Selene dão início a uma jornada para reconciliar ambas espécies. Porém, percebem que há muito mais em risco ao receberem uma missão de uma Deusa poderosa e temperamental. Todos têm objetivos ocultos, e o sucesso ou fracasso desta missão pode provocar mais consequências do que se imagina.

 
Selene é uma jovem que vive em um mundo que está em guerras com os dragões. O ódio é semeado de forma desenfreada. 

Um dia Selene saí de casa com seus livros de magia (algo completamente proibido de se praticar) e acaba sendo a única sobrevivente de sua vila. A situação é simplesmente devastadora. A jovem perdeu todos que amava e se encontra sozinha no mundo, mas se nega a cultivar o ódio que lhe foi ensinado.
“- Porque mesmo quando você tinha perdido tudo, ainda assim encontrou forças para salvar o inimigo de sua espécie. Não conheço nenhum dragão vivo que teria feito isso.”
É quando ela se depara com um dragão completamente vulnerável e faz algo inusitado: ela o salva! Usando a magia, ela o transforma temporariamente em humano, que será chamado de Drake. Drake então explica o velho código de honra dos dragões:
"Quando alguém te faz um favor de bom grado, você deve dois. Um para ficarem iguais e outro por agradecimento." (p. 15)
Para pagar a sua dívida, Drake acompanha a jovem em uma jornada extraordinária. Os dois aprendem muito um com o outro, quando decidem compartilhar suas culturas e percebem que o ódio entre as espécies é movido pela ignorância e pela dificuldade de perdoar e deixar o passado para trás.
“Se não fizermos nossa parte, se não lutarmos pelo o que acreditamos, ninguém mais o fará. Tentar fazer qualquer coisa é melhor e mais útil do que ficar sem fazer nada.”
A história dos dois começa a se tornar uma jornada quando a Deusa Diana dá a eles uma importante missão.
“- Já vivi demais para saber que coincidências não existem, todas elas são uma ordem pré-determinada de fatores que não são orquestradas pelo acaso.”
A narrativa é leve e fluida, e o enredo é bem desenvolvido. Confesso que fui surpreendida com alguns acontecimentos, mas aguardo ansiosamente a continuação.
“Uma vida não é melhor ou mais valiosa do que a outra, essa guerra estúpida entra humanos e dragões jamais terminaria se alguém não parasse o ciclo vicioso.”

Nenhum comentário