Resenha: O Lado Obscuro - Tarryn Fisher

Editora: Faro Editorial
Páginas: 288
Ano: 2019
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Suspense e Mistério

Sinopse: Considerada a obra mais visceral de Tarryn Fisher, você entenderá porque leitores de vários países o elegeram como um dos livros mais especiais de suas vidas.Quando a escritora Senna Richards acorda na manhã de seu aniversário, ela não está em seu quarto. Raptada e trancada numa casa em meio a uma tempestade de neve, ela precisa decifrar as pistas ligadas ao seu passado para conseguir fugir. Forjada pela dor, moldada pelo abandono, Senna se tornou uma mulher que destrói antes de ser destruída...Apenas uma pessoa conseguiu atravessar suas barreiras e conquistar sua confiança, mas isso aconteceu há muitos anos...“Isaac era um estranho, mas foi capaz de enxergar minhas feridas mais do que qualquer outra pessoa.”O cirurgião Isaac encontrou Senna em um momento de caos e vulnerabilidade, depois de um furacão que lançava cinzas sobre suas feridas. Ele a ajudou quando ninguém mais pôde, mas agora, tudo está diferente. Depois de tanto tempo distantes um do outro, os dois estão presos na mesma cabana, e podem ser consumidos por recordações que esperavam esquecer. Além do perigo que os cerca, a escassez de comida e água, e os jogos perigosos do raptor, um sentimento antigo começa a despertar, ameaçando romper novamente as defesas de Senna, o que pode ser fatal.


Olá meus amores, quem já leu outras resenhas aqui, sabe que eu me encantei pela escrita da Tarryn Fisher, então eu fiquei mega ansiosa por este livro e assim que tiver a oportunidade eu corri para ler e contar para vocês o que eu achei.
Bora lá?


Senna sempre foi uma mulher solitária, sempre afastando todos ao seu redor, principalmente se estivesse surgindo algum tipo de sentimento ou relação que pudesse ser duradoura. Sua vida se resume em casa e escritório, principalmente o segundo, onde passa boa parte do seu tempo e dedica-se a sua escrita. Ela é uma autora de prestígio, porém algo absolutamente acontece, no dia do seu aniversário, ela acorda em um local estranho e logo se dá conta que foi sequestrada.


“A coragem se resumia a nada mais do que um forte senso de dever que se infiltrava em um senso ainda mais forte de loucura. Todas as pessoas corajosas eram um pouco malucas.” 
Sem entender o motivo do sequestro ou até mesmo conseguir imaginar quem seria capaz de tal ato, Senna começa a explorar o cativeiro e fica espantada ao perceber que se trata de uma casa com água, eletricidade e completamente abastecida, porém, totalmente trancada e aparentemente no meio do nada.
“Uma pessoa pode atacar você e usar o seu corpo, bater nele, trata-lo como se fosse lixo; no entanto, o que fere muito mais do que a agressão física em si é a escuridão que esse ataque espalha dentro de você.” 


A sua surpresa é ainda maior quando encontra um homem inconsciente e o reconhece: Isaac, um velho amigo e seu médico. O único que de certa maneira conseguiu penetrar as barreiras que ela cria ao seu redor desde sempre.


“A espera pela morte é a pior forma de tortura que uma pessoa pode imaginar.”


Isaac surgiu na vida de Senna em um dia de natal. Infelizmente, não foi por um motivo feliz e a dor acabou unindo os dois, mas quanto mais se aproximavam, mais Senna lutava para se afastar. Ele foi uma pessoa muito marcante para Senna em momentos em que passou por uma situação que deixou cicatrizes. E agora se vê com ele em um lugar estranho, e tendo que juntos, descobrir uma forma de saírem dali.


“O amor não desiste nem abandona. Ele suporta todas as provações.”
No decorrer dos dias em que ficam nesse lugar bate todo tipo de sentimento e isso acaba complicando a racionalidade para que possam escapar dali; afinal estão tendo que lidar com medo, fome, frio, entre outros e de fato sem saber o que está acontecendo de verdade e isso atrapalha para que possam se dar conta de coisas que poderia os tirar dali ou dar uma pista sobre o que podem fazer ou o que está acontecendo. Se eles quiserem sair daquele lugar ilesos, precisam ter foco e conseguir lidar com tudo que remete ao passado e estão espalhados por todo o lugar.


“De todo modo... amor e branquinha. As duas experiências têm consequências sérias: dão um barato poderoso que o leva até o céu, e depois você desaba até o chão, arrependendo-se de cada momento que passou se divertindo com uma coisa tão perigosa. Mas, mesmo assim, você volta para ter mais. Você sempre volta para pegar mais.”
Quem os colocou ali tem plena consciência das maiores fraquezas de Senna e Isaac e pretende usar isso para impactar ambos o que será que acontece?

“Eu era uma profecia autorrealizadora: eu destruía antes de dar a chance de me destruírem.” 

Bom, eu demorei um pouco para ler o livro desde que ele chegou aqui em casa, mas quando peguei eu não consegui soltar e foi mais uma vez possível sentir a emoções que a autora transpassa e que nos atinge completamente no decorrer da leitura.

Mais uma vez a autora conseguiu me conquistar trazendo uma história com personagens bem construídos, complexos e cheios de problemas e defeitos. Quem me conhece sabe que não sou muito de personagens perfeitinhos ou coisas fofas e sentimentais no sentido belo. Não me entendam mal. Mas curto leituras que trazem o lado que todo ser humano tem, obscuro, sofrido, quebrado, problemático, e então gosto de ver a evolução desses personagens, seja para o bem ou para o mal, dependendo do que o autor escolher e construir para nós. E com maestria, mais uma vez, a Tarryn conseguiu fazer isso. Não vou dizer que essa história foi fácil ou criar uma conexão com a Senna foi instantânea, até porque Senna é uma personagem complicada e emocionalmente distante. com tendências a se comportar de maneiras que não aproxima o leitor na maior parte do tempo, porém com um olhar mais atento, que julgo ter por ser da área da saúde e ter lidado com psicologia diversas vezes, pude entender de muitas maneiras os motivos de ela agir como agia ou mesmo me sentir junto da personagem sua dor pelo que passou e a marcou de maneira profunda.

Isaac foi outro personagem que não estava ali apenas para encher linguiça, pelo contrário, ele foi importante na trama e também é um homem que exala várias nuances e sua bondade e forma de agir muitas vezes me tocava de maneira que não consigo explicar em palavras e por fim, claro que nem sempre as coisas são o que parecem, elas são como são e pronto!

Eu garanto que se trata de mais uma história complexa que nem sempre as coisas são o que parecem, entendam que as vezes um personagem não cativa por ser fofo ou ser empático, mas por motivos que divergem completamente o comum e foi por isso que eu adorei mais uma vez uma obra escrita por Tarryn Fisher, onde trás realmente personagens falhos de diversas formas e até mesmo quebrados, que muitos não conseguem enxergar nenhum potencial ou beleza, ou mesmo se "aproximar" e sentir algum tipo de empatia.. É difícil muitas vezes sair da escuridão em que nos encontramos e as vezes não temos forças ou nos entregamos, porém nada como um confronto para fazer tudo emergir e quem sabe nos fazer encontrar aquela fagulha de luz que não vemos a muito tempo?!

Mais uma vez grata a Editora por trazer um livro como esse e por me proporcionar momentos de leitura que servem não apenas como distração, mas como reflexão!


7 comentários

  1. Oii, tudo bem?

    Gostei de saber que os personagens foram bem construídos, também não gosto muito de personagens perfeitinhos e tudo o mais, tenho dificuldades para me sentir próxima a trama, prefiro personagens mais reais.
    Fiquei muito curiosa com a trama, já quero saber o motivo de eles estarem nesta casa toda fechada. Obrigada por compartilhar, vou colocar na minha lista de desejados!!

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  2. Eu acho este livro uma loucura só e por isso mesmo quero ler!rsrs

    Confesso que amo histórias doces, amores arrebatadores, personagens de bom caráter e personalidade, que nos causam profundamente admiração. Todavia, sou uma leitora eclética e também aprecio os thrillers e os personagens que estão longe da perfeição e possuem personalidades complexas.

    Quero muito descobrir o que realmente se passa nessa história, quem os trancou ali (esse negócio de eles terem sido trancados me lembra imenso os filmes de Jogos Mortais) e quais foram os motivos. E como eles farão para escapar dessa situação.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Karini.

    Realmente é uma tarefa bem difícil se aproximar da Senna, eu mesma só consegui sentir algo pela personagem no final. Achei que depois de se recuperar ela iria ter um final feliz, mas a vida da personagem é rodeada de tragédias.
    Eu gostei bastante do livro e da narrativa da autora, apesar de eu já ter descoberto quem havia feito aquilo antes da revelação.

    ResponderExcluir
  4. Oi! Nunca li nada dessa autora, e fui muito aconselhada a começas por este livro, que dizem ser um dos melhores dela. Gosto de livros nessa pegada, de suspense psicológico, e sei que vou ficar surpreendida com essa trama. Me lembrei um pouco de Misery, do King, que tem algo parecido, mas lá é bem mais punk esse sequestro. Adorei a resenha!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Gostei muito dessa história. A Tarryn tem a capacidade de trazer personagens complexos e nos jogar em várias reflexões. O enredo é um pouco intenso e ao mesmo tempo confuso, mas fiquei intrigada em boa parte. Confesso que a parte do carrossel me decepcionou um pouco, esperava algo mais chocante e queria um final mais ameno para Senna, porém ainda assim me cativou essa leitura.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas sempre vejo muitos elogios para a autora. Ainda não li nada dela, mas estou até ficando curiosa para conhecer a escrita. Sobre o livro, deu para perceber que é leitura que mexe bastante com o leitor, com uma trama bem construída e personagens bastante complexos.
    Adorei conhecer sua opinião e vou anotar a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Eu li um livor da autora e não funcionou par amim, por isso nunca mais me interessei por nada dela. Lendo a sua resenha, eu até fiquei um pouco curiosa com o enredo e achei a capa bem caprichada. Acho que darei uma segunda chance pra ela.
    Beijos

    ResponderExcluir