Resenha: O crime da Galeria de Cristal - Boris Fausto

Editora: Companhia das Letras
Páginas: 272
Ano: 2019
Gênero: História / História do Brasil 

Sinopse: A partir de uma extensa pesquisa, o historiador Boris Fausto transporta o leitor à São Paulo do início do século XX e reconstitui três crimes que abalaram a sociedade da época. Um homem é assassinado num quarto de um hotel do centro da cidade. Um cadáver é encontrado numa mala quando um passageiro do navio tentava jogá-la ao mar. Um corpo de uma mulher é descoberto ao se içarem as bagagens de uma embarcação. Neste livro, Boris Fausto reconstitui três crimes que abalaram a São Paulo do início do século XX, transportando o leitor a uma cidade que fervilhava com a modernização e a chegada de imigrantes ― e se tornava palco de incidentes curiosos que alimentavam tanto as manchetes dos jornais quanto o imaginário da população. A partir de pesquisas em documentos da época, o historiador compõe uma narrativa envolvente, que se entrelaça a uma arguta reflexão sobre a repercussão dos episódios na imprensa, os julgamentos morais e as questões de gênero.

“O crime da Galeria de Cristal não é descrição histórica, nem jornalismo literário, tampouco romance de não ficção. É a exposição objetiva (ora distanciada, ora irônica, sempre brilhante) de terríveis e inexplicáveis paixões, que preferimos esconder numa mala.” ― Tony Bellotto


Olá, eu sou a Dani, e mais uma vez vim falar sobre um livro que eu achei muito interessante. O livro em questão trás a História do Brasil. Esse foi meu primeiro contato com o autor jornalístico Boris Fausto e com maestria ele conseguiu me transportar por suas páginas e o principal, trazendo fatos reais e de muito interesse, já que fala da nossa história. 

O enredo tem como pano de fundo a São Paulo do começo do século XX, que vinha passando por mudanças importantes com os imigrantes, a modernização e várias mudanças de teor político, com a fonte de informação principal sendo a imprensa trazendo seus próprios posicionamentos políticos, o que de certa forma impacta bastante, tendo em vista que a impressa era a principal fonte de notícias do país.

E o livro não fica apenas nisso, ele fala sobre assassinatos chocantes e como falei anteriormente tendo como pano de fundo a impressa que a  meu ver não era uma impressa imparcial, como deveria ser e sim que se posicionava e de certa maneira pendia para algum tipo de raciocínio que poderia influenciar opiniões. 

Uma característica forte de Boris Fausto é a sua forma de escrita que nos trás esse enredo jornalístico preciso, com relatos e até mesmo demonstrando de maneira literal como era todo o cenário naquela época, algo que chama muita atenção também por podermos comparar uma coisa ou outra com a atualidade em que vivemos. Uma das coisas que é tema atual de grandes debates ou brigas.. É a frente feminina que vem desde aquela época tomando forma e crescendo até os dias de hoje. 

Achei o livro uma fonte precisa e interessante de informações sobre nosso quadro político passado, e até mesmo trazendo vislumbres do que estamos vivendo hoje. 

Não é um tipo de leitura que eu goste de fazer e resenhar, pois acho que esse tipo de conteúdo é algo pessoal a ser debatido com pessoas do nosso convívio. Detesto discutir política; simplesmente não o faço. Respeito opiniões contrárias as minhas me posiciono se necessário e quando necessário, mas o tipo de leitura que eu realizei em parceria com a Editora Companhia das Letras (foi enviado de surpresa), prefiro realizar em particular e refletir sozinha. 
Porém, achei válido vir contar um pouco sobre o conteúdo do livro e indicar o mesmo para aqueles que gostam desse tipo de leitura e que querem saber mais sobre nossa própria história.

Um beijo e ótima semana.

6 comentários

  1. Olá adorei saber mais sobre o livro, não o conhecia mais achei o assunto abordado muito bacana, saber sobre nossa história em diversas áreas é algo de muito valor!

    ResponderExcluir
  2. Olá Dani, tudo bem?
    Eu gosto muito do trabalho do Boris, um historiador incrível, mas ainda não tive a oportunidade de ler este livro. Deve ter sido uma leitura enriquecedora <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Oi, achei interessante a contextualização história do livro, a época em que ele se passa. Talvez seja uma leitura que eu faria.

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Esse não é um tipo de livro que eu gosto muito de ler, porém para quem curte esse gênero parece ser uma ótima pedida. Adorei a tua resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  5. Você está discorrendo sobre política partidária quando diz detestar discutir política? Até seu blog de literatura é um ato político... a forma como você mastiga é um ato político... enfim, o livro parece interessante, vou pesquisar mais sobre ele. Uma coisa que curtir é que estava engana sobre Boris Fausto, achava que ele era jornalista, ao ler a sinopse, vi que é historiador, o que, para mim, é algo a mais para eu querer o livro.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Dani. Tudo bem?
    Eu estou com esse livro aqui entre as próximas leituras e adorei ver a sua opinião sobre ele. Gosto bastante de livros jornalísticos e estou animada para começar esse, acho que vou ter uma ótima experiência com a leitura.

    ResponderExcluir