Resenha: Wild Cards: O começo: 1 - George R. R. Martin

Editora: Suma de Letras
Série: Wild Cards
Páginas: 480
Ano: 2019
Gênero: Ficção científica

Livro resenhado primeiro no blog Livros e Chocolate Quente por mim!

Sinopse:  "Wild Cards explora todas as qualidades dos quadrinhos clássicos e da ficção, e acrescenta uma dose de lógica e realismo. É incrível." – The Guardian

Um vírus alienígena atinge a Terra logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, dotando algumas pessoas de poderes incríveis ou deformidades abomináveis, e transformando para sempre o rumo da história.
Aqueles abençoados com superpoderes físicos ou mentais são chamados de ases, enquanto as pessoas afligidas com habilidades ou características bizarras são denominadas curingas. Alguns usam seus poderes a serviço da humanidade. Outros, para os próprios interesses.
Nesse novo mundo, a humanidade busca recuperar seu equilíbrio – e enquanto ases viram heróis nacionais e estrelas de cinema, os curingas são marginalizados e relegados à miséria. No entanto, nem todo ás usa seu poder para o bem, e no Bairro dos Curingas os ânimos estão esquentando – e uma revolta parece prestes a explodir.
Wild Cards: O começo é o primeiro livro da Tríade Original, e dá início à série Wild Cards editada por George R.R. Martin, o consagrado autor de A guerra dos tronos. Capítulo a capítulo, um time de grandes nomes da ficção fantástica apresenta personagens complexos e interessantes, e constrói a trama inesquecível de um mundo ao mesmo tempo tão parecido e tão diferente do nosso.


Confesso que o que mais me chamou atenção foi obviamente o nome do autor, afinal George R. R. Martin é um nome amplamente conhecido por sua desenvoltura e escrita que conquista e arrasta muitos leitores!

Falando um pouco sobre o que li:

Uma espécie alienígena resolve que vai testar sua mais nova arma biológica na terra, com isso um criminoso acaba interceptando a arma e ameaçando a cidade de Nova York e como em toda jornada onde temos um antagonista temos um adversário que é nosso mocinho e tenta salvar o dia; se trata de um herói da Segunda Guerra Mundial; mas com todos os esforços, em 1946, um vírus chamado Wild Card foi liberado nos céus de Manhattan mudando tudo para sempre!

Cerca de 90% dos infectados morreram instantaneamente, enquanto 9% desenvolveram deformidades que os incapacitam ou anormalidades que ficaram conhecidas como "curingas". Apenas 1% desenvolveu poderes raros como dos super heróis dos grandes quadrinhos e HQs, e assim surgem aqueles que são conhecidos como "ases". Com isso tudo o governo americano resolve usar esses superdotados com propósitos específicos de interesse pessoal, e claro que de alguma forma o tiro as vezes pode sair pela culatra, enquanto os "ases" foram reconhecidos e tornaram-se "especiais", os "curingas" enfrentam desafios inimagináveis para provar a si mesmos e terem também reconhecimento e valia.

Bom, o livro tem uma pegada interessante e ao ler eu descobri que ele foi escrito por vários autores amigos de George Martin famoso por sua série Crônicas de Gelo e Fogo e parece que temos um jogo também baseado nesse livro.

O livro nos apresenta e nos trás nomes como Roger Zelazny, conhecido por sua obra Amber e Senhor da Luz, ele nos conta a história de Croyd que possui poderes que se alteram sempre que ele dorme e pelo que vi, hibernar significa uma grande alteração em seus poderes e com isso nos mostrando que é possível que Nova York tenha se adaptado ao vírus. Quem conta a origem de tudo é Howard Waldrop e essa parte é super interessante e necessária para a ambientação nesse enredo de ficção!

Todos os personagens que pude conhecer nessas páginas foram interessantes, bem delineados e tiveram uma ambientação maravilhosa! Eu sempre fico bem dividida quando se trata de livros com essa pegada alienígena e alguma vezes, como em Wild Card, posso dizer com prazer que li algo intrínseco e muito bem construído! Cada autor que fez parte dessa obra, conseguiu entregar, juntos, um enredo digno e plausível! Estou em êxtase por ter lido algo do gênero que realmente valeu muito meu tempo!

Super recomendo!

Nenhum comentário