Resenha: A Herdeira de Hélzius Os sete animais sagrados - # 1 - L.M. Ariviello

Editora: Novo Século
Série: A Herdeira de Hélzius
Páginas: 420
Ano: 2014
Gênero: Fantasia
* Livro do Acervo Pessoal

Sinopse - Alana cresceu achando que era uma garota comum, porém vai descobrir algo que mudará completamente sua vida: Ela pertence a outro mundo! E seu planeta é um lugar habitado por criaturas dotadas de poderes incríveis. Por meio de um portal, que foi misteriosamente aberto, Alana retorna para Hélzius e descobre que há mais detalhes ocultos sobre sua vida do que suspeita. Ao se ver rodeada por seres estranhos, ela percebe que não é bem vinda ali. Além de enfrentar a morte de várias formas, Alana ainda descobrirá seu destino: salvar as pessoas que desejam matá-la. Enquanto ela tenta cumprir o seu destino de ser uma líder enviada pelos deuses para salvar aquele planeta, forças malignas arquitetam um plano misterioso, que vai levá-la numa busca alucinante pelas esferas dos Sete Animais Sagrados.

O prólogo é narrado em terceira pessoa e se passa na Facécia. Lá, conhecemos Germana Vonys e Erlo Vonys, rei e rainha que são pais da Selene. Selene está em trabalho de parto e sua gravidez é um grande tabu, pois Selene desobedeceu uma das Sete Leis de Atelus. Para a segurança da criança, ela precisa ser separada da família...

O primeiro capítulo inicia 13 anos depois do prólogo. Acompanhamos a jovem Alana com seus amigos Felipe e Douglas. Alana é uma jovem especial, pois é talentosa em diversas áreas, mas sente-se deslocada. Um dia, na aula de geografia do professor Liandro, foi discutido a existência de outra galáxia e de um planeta muito parecido com a Terra, o Hélzius. Esse assunto desperta a atenção da jovem e o professor empresta o livro "Bem-vindo a Hélzius", de Ariel Sombra. Alana não faz ideia de que sua vida muda totalmente após isso.

Alguns eventos ocorrem e Alana irá parar em Hélzius. Desnorteada e sem entender o que está acontecendo, Alana precisará entender como funciona o planeta e em quem confiar para salvar sua vida. 

L. M. Ariviello criou um mundo espetacular. Desde a criação das espécies, que derivam de três deuses: Marum, Galuim e Renigno até as leis locais "As Sete Leis de Atelus". O local também é descrito detalhadamente e cada personagem que integra a saga tem personalidade marcante e um papel fundamental na história.

Dos personagens, vale a pena ressaltar os núcleos maternos e paternos de Alana: Aurélia e Demétrio Deynos, rei e rainha de Facécia, sua tia Dana e seu primo Olavo. O núcleo paterno tem um ar mais sombrio, repleto de segredos e conspirações. A dualidade que compõem o caráter de cada um deles faz com que o leitor fique atento nas interações e intenções de cada um. O núcleo materno, apesar de aparentar ser mais brando, também tem seus segredos e omissões. 

Alana é inteligente e percebe algumas das mentiras e omissões, mas também é muito jovem e possui certa ingenuidade que pode levá-la por caminhos perigosos. Suas intenções são boas, mas quem poderá prever suas decisões depois de ter toda a verdade revelada?

Como se não bastasse ter que entender toda a dinâmica de Hélzius, Alana precisará enfrentar uma longa jornada para salvar os Sete Animais Sagrados junto com um grupo bem eclético: a Elfa Íris, o duende Túlio Seratra, o gnomo Dzanio Marestrini, Idriam, seu primo Olavo e Laio, o príncipe dos guerreiros.

Uma aventura repleta de magia, seres sobrenaturais, desafios. Uma história que fala sobre a família, lealdade e perdão.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. Existem inúmeros erros de digitação e grafia (por exemplo, nas páginas 91, 121, 182, 186, 214 e 225), mas nada que interfira na compreensão da obra. A capa combina perfeitamente com a história e chama a atenção.

Nenhum comentário