Resenha: Pistas Submersas - Doggerland # 1 - Maria Adolfsson

Editora: Faro Editorial
Páginas: 368
Ano: 2020
Gênero: Ficção / Suspense e Mistério
* Recebido em Parceria com a Editora


Sinopse - Bem-vindo ao mundo único de Doggerland! Uma nação formada por grande extensão de terras, hoje, a maior parte submersas, das quais restaram apenas três ilhas, localizada em algum lugar entre o Reino Unido e os países nórdicos. É lá que Maria Adolfsson cria o cenário perfeito para uma história arrebatadora. Na manhã seguinte ao grande festival das ilhas de Doggerland, norte da Escandinávia, a detetive Karen Hornby acorda em um quarto de hotel com uma ressaca gigantesca, mas não maior que os arrependimentos da noite anterior. Na mesma manhã, uma mulher foi encontrada morta, quase desfigurada, em outra parte da ilha. As notícias daquele crime abalam a comunidade. Karen é encarregada do caso, algo complexo pelo fato de a vítima ser ex-esposa de seu chefe. O homem com quem Karen acordou no quarto de hotel... Ela era o seu álibi. Mas não podia contar a ninguém. Karen começa a seguir as pistas, que vão desenrolando um novelo de segredos há muito tempo enterrados. Talvez aquele evento tenha origem na década de 1970... Talvez o seu desfecho esteja relacionado a um telefonema estranho, naquela primavera. Ainda assim, Karen não encontra um motivo para o assassinato. Mas, enquanto investiga a história das ilhas, descobre que as camadas de mistérios daquelas terras submersas são mais profundas do que se imagina.


Quem me conhece, sabe que amo um bom suspense policial; por conta disso, fiquei bem animada com Pistas Submersas.. 

Somos apresentados a Karen, que após uma noite de muita diversão e bebida acaba acordando ao lado do seu chefe. No caminho de casa passa por Susanne ex-mulher de seu chefe e vai para sua casa. Algum tempo depois o telefone tocar e ela é notificada sobre um corpo, o corpo de Susanne! Karen assume o caso e é certo que o mesmo terá grandes desafios.. Incluindo lidar com as pessoas em seu departamento que já fazem pouco dela simplesmente por ser mulher!

Pouco a pouco vários segredos vem a tona e quanto mais segue as pistas, mais e mais coisas surgem, incluindo situações da década de 70.

Este foi o primeiro livro da trilogia Doggerland e quem curte o gênero e tramas nórdicas, não pode deixar passar!  Apesar de ter tido alguns momentos lentos na narrativa, curti o desenrolar e principalmente o final.. Tiveram alguns personagens que em um primeiro momento podem não ter parecido tão relevantes nessa trama, mas que acredito que ainda darão as caras nos próximos volumes com um desenvolvimento mais aprofundado. Eu curti e recomendo! 

E vocês, já conheciam a trama? Curtem thrillers?

Nenhum comentário