typewriter review image

Leia as últimas resenhas de livros e divirta-se em Alem das Paginas

Leia as últimas resenhas de livros e divirta-se em Alem das Paginas

Bem-vindo ao Alem das Paginas! Somos um dos melhores sites onde você pode encontrar resenhas de livros bem escritos, compartilhar suas idéias e discutir um romance com outros leitores. Se você é um fã de crime, suspense psicológico ou ficção YA, há algo para você ler. Continue lendo abaixo para saber mais sobre nós!

Sobre Alem das Paginas

Blogueiras: Kari e Pati

Sobre Kari

Sou Karini Couto, 33 anos, capricorniana até os ossos. Sou louco por tatuagens – já tenho sete tatuagens e pretendo fazer mais algumas. Sou uma das donas do blog, junto com a Patrícia Campos, minha melhor amiga e companheira em todos os momentos.

Apesar de estarmos separados por uma longa distância, nossa amizade só cresce e desejo de todo o coração abraçar esse ser que faz mais parte da minha vida do que tantas outras pessoas que estão fisicamente próximas.

Minha paixão pela leitura remonta à infância e comecei com Sidney Sheldon, Agatha Christie, alguns livros de banco e alguns clássicos. Ao longo dos anos, meu gosto pela leitura passou por diferentes gêneros e momentos; Eu leio um pouco de tudo. Mas tenho preferências que ficam claras nas críticas que faço com frequência, em relação ao gênero!

Estou casado há dez anos. Apesar dos altos e baixos, estamos sobrevivendo e não consigo me imaginar ao lado de mais ninguém! Sou a favor da família, de consertar o que não está dando certo e sempre lutarei pelo meu. 

Também sou a coruja mãe da Ana Júlia, de 9 anos, e do João Vitor, de quase 17 anos. Por causa deles, minha vida já virou de cabeça para baixo e por causa deles sou capaz de me reinventar quantas vezes for necessário; Eu sou muito grato por ter uma família tão maravilhosa! 

Sobre Pati

sou Patrícia Campos, Libra e graduada em Marketing. Café é meu vício junto com chocolate. Eu leio desde criança; Comecei com Shakespeare em uma adaptação de ‘Sonho de uma noite de verão’. 

Li vários livros da coleção Vagalume e Pedro Bandeira. O meunacional preferido clássicoé A Viuvinha e Cinco Minutos do José de Alencar. Amo cinema, séries, filmes, música e caminhadas. Atualmente, tenho um amor louco por Funkos. Ah! Também adoro meus gatos, Bebel e Mingau, e a cadela da minha mãe, Moana.

Também sou mãe de dois gêmeos, Alice e Gabriel. Amo estar com os meninos, faço tudo com eles; Brinco, canto, caminho, assisto filme e procuro estar presente em todas as suas atividades.

Estou casado há dez anos, mas estamos juntos há treze – uma vida! Adoro estar na companhia do meu marido Glauber, que é meu melhor amigo e parceiro. Fazemos um pouco de tudo juntos. Assistimos filmes, conversamos e curtimos os momentos lado a lado.

livros

Resenhas deResenha: My Sister’s Grave – Tracy Crosswhite # 1 – Robert Dugoni

Editora: Pause

Pages: 388

Ano: 2020

Gênero: Ficção / Crime / Suspense e Mistério

Sinopse:  

‘Eles pensaram que tudo estava enterrado no passado. Até os ossos aparecerem. Tracy Crosswhite passou vinte anos questionando os fatos em torno do desaparecimento de sua irmã Sarah e do julgamento por assassinato logo depois. Ela não acredita que Edmund House – um estuprador condenado e o homem acusado do assassinato de Sarah – seja o culpado. 

Motivada pela oportunidade de obter justiça de verdade, Tracy se tornou uma detetive de homicídios da polícia de Seattle e dedicou sua vida a encontrar assassinos. Quando os restos mortais de Sarah são finalmente descobertos perto de sua cidade natal, Tracy está determinada a obter as respostas que ela sempre buscou. Enquanto ela procura pelo verdadeiro assassino, ela desvenda segredos sombrios e antigos.

Narrado na terceira pessoa, My Sister’s Grave é estrelado pela detetive Tracy Crossewhite, uma mulher de quarenta e poucos anos que, após alguns anos trabalhando como professora, decidiu se tornar policial.

O motivo da mudança de carreira está relacionado à história de sua família. Vinte anos atrás, Tracy e sua irmã mais nova Sarah estavam participando de uma competição de tiro e quando a competição acabou, Tracy foi para a casa de seu namorado. 

Sarah, com 18 anos na época, iria direto para casa. Mas a jovem nunca chegou ao seu destino e Tracy passou a vida inteira se culpando por não ter acompanhado a irmã mais nova.

Os dois moravam com os pais na pequena cidade de Cedar Grove, também marcada pelo desaparecimento de Sarah. A família de Tracy se desfez e, mesmo quando o xerife Roy Callaway prendeu Edmund House pelo crime, Tracy não conseguiu se conformar.

Para a protagonista, algo estava errado e ela passou décadas lendo e relendo as provas, analisando cada detalhe e o desaparecimento da irmã se tornou uma obsessão. E agora Tracy recebe uma ligação informando que o corpo de Sarah foi finalmente encontrado. 

Tracy retorna a Cedar Grove e mal chegou à cidade quando percebe que Roy Callaway, agora com 65 anos e prestes a se aposentar, não está feliz com sua presença e perguntas. Ele começa a usar a influência que tem para dificultar a vida de Tracy, mas isso só a torna ainda mais determinada a descobrir o que está acontecendo.

Alternando entre o presente e o passado, o trabalho é desenvolvido de forma coesa e bem trabalhada. O autor caracteriza muito bem Cedar Grove, suas descrições da pequena cidade, seus habitantes e como todos se conhecem, dando maior vivacidade à história.

Tracy é uma grande protagonista. É inteligente, perspicaz e determinado. Ela não se intimida e ainda conta com o apoio de seu companheiro, os Kins, que a ajuda não só dando apoio emocional, mas também cobrindo sua ausência quando necessário, já que seu chefe não é muito fã de Tracy.

Também temos outros personagens de Cedar Grove, como Vance Clarke, o procurador do condado e Finlay Armstrong, um dos deputados de Roy, além de Dan, advogado e amigo jovem de Tracy.

Para aqueles leitores que são fãs de um bom livro policial cheio de suspense e reviravoltas, My Sister’s Grave é uma ótima escolha.

Resenha: The Cellars of Antarctica – Raymundo Teles

Editora: Talents of Brazilian Literature

Pages: 456

Ano: 2019

Gênero: Ficção

Sinopse:

‘Um mundo subglacial e altamente tecnológico, quase completamente desconhecido, reina sob milhões de toneladas de gelo. Um pequeno e próspero reino em uma região deserta da África ocupada por uma miríade de povos e etnias, cujas lendas estão cheias de magia e mistério. 

Uma majestosa caverna antiga na Etiópia, empoleirada em montanhas íngremes e íngremes, onde vive uma estranha comunidade que preserva seus mitos, conhecimentos e gnose que a difere do mundo considerado civilizado. 

Na embaixada australiana na Antártica, em Crater City Nevada, um marinheiro se depara com uma série de fatos enigmáticos, como o sequestro e assassinato de atletas não resolvidos por um feiticeiro de gelo no único e estranho reino africano, ligando mundos sombrios em uma trama que envolverá rainhas, princesas, detetives e feiticeiros.

A história começa com um prólogo narrado na primeira pessoa, onde o narrador descreve que ele e várias outras pessoas foram presas em cativeiro por homens. Como está na primeira pessoa, é uma narrativa mais íntima, pessoal que se alternará com trechos do diário da Dra. Iris, uma médica francesa que terá um papel importante na trama.

The Cellars of Antarctica tem como pano de fundo um mundo extraordinário, Turis. Os turistas possuem características físicas diferenciadas e tecnologias avançadas. A cultura está voltada para o trabalho e a racionalidade, e ciências mais abstratas não são exatamente o ponto forte dos turistas. Seus avanços tecnológicos são numerosos e gradativamente detalhados no enredo, deslumbrando o leitor à medida que a leitura avança.

A história se passará principalmente na Antártica, no ano de 198, e o leitor acompanhará Sizídia, uma turista que se dedica ao trabalho e se orgulha de seu povo. Durante uma de suas missões, ela encontra um homem na neve. O homem, Koell Bryan, é um sociólogo perdido.

Koell é um homem curioso por natureza e fica surpreso ao ver as maravilhas de Turis e insatisfeito com o fato de todos esses avanços não serem compartilhados com o mundo. Mas, mais do que tudo, Koell está deslumbrado com seu salvador, Sizidia.

Na trama, o leitor tem uma visão ampla da sociedade. Temos sua cultura, suas crenças, seus poderes políticos e todas as estruturas que estão por trás dela. O autor Raymundo Teles foi meticuloso na composição da história e isso é perceptível durante a leitura.

O livro também tem romance, mas de uma forma pouco convencional. Vemos um casal que tem crenças completamente diferentes, vêm de origens diferentes e se expressam de maneiras diferentes. Às vezes, temos até a impressão de que é um romance mais clínico, mecânico, mas quando acrescentamos tudo o que aprendemos sobre as pessoas, vemos que é uma forma diferente de amar.

O livro traz ainda mapa, calendário, imagens e outros recursos visuais que tornam a história ainda mais lúdica.

Leave a Reply

Your email address will not be published.