book in shelf

Os 7 maiores romances clássicos de todos os tempos

Alem das Paginas: Os 7 maiores romances clássicos de todos os tempos

Mergulhar mais fundo no mundo dos clássicos literários é uma das melhores coisas que você pode fazer em sua vida. Você conhece os gigantes literários e suas proezas literárias, incluindo Jane Austen, Virginia Woolf e Mark Twain, entre outros. Essas obras desafiaram as opiniões das pessoas, abalaram suas percepções e as transformaram em escritores melhores.

No entanto, como há uma infinidade de clássicos para escolher, você pode se sentir confuso para escolher o que ler a seguir. De sagas familiares, ficção distópica a romances históricos, há algo que pode atender à sua preferência.

Para ajudá-lo a começar, Alem das Paginas compilou uma lista dos maiores clássicos já publicados na história! Confira abaixo:

Anna Karenina de Leo Tolstoy

Gambling, federalismo russo, casos de amor e adultério – Anna Karenina tem os temas mais interessantes que você pode encontrar em um livro. 

Passada na Rússia do século 19, a aristocrata Anna ficou entediada e exausta de seu marido calculista. Isso a levou a desafiar as expectativas da sociedade que lhe eram impostas, abandonando sua honra e seu comportamento angelical.

Ela até deixou seu filho para ter um caso de amor com o conde Vronsky, a fim de satisfazer seus desejos e necessidades apaixonados. No entanto, ela não esperava que fugir com um jovem amante a forçaria a enfrentar as trágicas consequências de seus atos. 

O que torna Anna Karenina diferente dos outros livros é que ele não é paternalista. Em vez de alimentar leitores com moral, apenas o convida a julgar e formar suas próprias visões moralistas. A habilidade de Tolstoi de dar aos seus personagens tanta complexidade encorajou as pessoas a olhar para as coisas de diferentes perspectivas, tornando-as melhores leitores.

No entanto, você deve ter em mente que Anna Karenina é um romance extremamente grosso. É ainda mais longo do que Moby Dick e Crime and Punishment, então você precisa de tempo para terminá-lo. Se você ficar parando, pode não gostar do livro e se sentir perdido no meio da trama.

O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald

Superficialmente, O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald parece a história usual da pobreza à riqueza. No entanto, a história aborda muitos temas interessantes e diversos que podem ajudá-lo a entender a natureza humana, desgosto e devastação.

A história se passa em Nova York durante a Era do Jazz. Jay Gatsby, um milionário que se fez sozinho, dá festas luxuosas em busca de Daisy Buchanan, uma jovem que ele amou desde a juventude. Foi dito através dos olhos de Nick Carraway, um graduado da Universidade de Yale que se mudou para Nova York para trabalhar com títulos.

O romance também faz uma declaração sobre o sonho americano e como o fracasso às vezes pode levar ao sucesso. Gatsby nasceu pobre e não conseguiu atender às suas necessidades, no entanto, com muito trabalho e determinação, ele foi capaz de se levantar das cinzas. Ele se tornou financeiramente independente e rico, o que o ajudaria a se aproximar de Daisy.

No entanto, Fitzgerald também criticou o conceito. Apesar do enorme sucesso e riqueza de Gatsby, isso ainda não proporcionou a ele o tipo de felicidade que ele tanto desejava. Apesar de estar dando festas a torto e a direito, ele não tinha planos de interagir com seus convidados, muito menos se conectar com eles. 

Ele estava muito focado em pegar Daisy de volta em seus braços, privando-se da chance de viver no presente e tirar o máximo proveito das coisas. Na maioria das vezes, o dinheiro não é tudo o que importa.

Things Fall Apart, de Chinua Achebe

O cânone literário é principalmente composto por escritores brancos que vieram dos Estados Unidos da América ou de países europeus. Escritores igualmente talentosos de outras partes do mundo, especialmente em países asiáticos, são freqüentemente esquecidos e negligenciados. 

Em 1958, Chinua Achebe publicou Things Fall Apart, que precisava cruzar rios e mover montanhas apenas para superar o elitismo dos círculos literários. É uma das melhores obras da literatura africana que ainda hoje se discute.

A história gira em torno de um homem Igbo chamado Okonkwo, o guerreiro mais famoso e poderoso de seu clã. No livro, Okonkwo acidentalmente matou um membro do clã, o que acabou levando ao seu banimento e sete anos de exílio.

Também enfoca os efeitos do colonialismo britânico em seu país natal e como isso mudaria seu modo de vida para sempre.

Things Fall Apart é considerado um dos exemplos da literatura pós-colonial africana. Tornou-se um gênero que permite ao povo colonizado contar suas histórias de suas próprias perspectivas, muitas vezes criticando os efeitos do imperialismo.

Fahrenheit 451 por Ray Bradbury

Você já imaginou um mundo onde governos e autoridades proibiriam a leitura de livros? Ler é considerado crime, livros são queimados e bibliotecas começam a fechar. Se você for pego se escondendo e lendo seus livros secretamente no sótão, pode ser preso e, pior, brutalmente assassinado.

Em Fahrenheit 451 de Ray Bradbury, essa ideia trágica ganha vida. A história se passa em uma cidade sem nome com uma linha do tempo não especificada. 

Guy Montag, o protagonista do romance, é um bombeiro cuja função é caçar e incendiar as casas onde foram descobertos livros. No entanto, ele começou a questionar seu trabalho e moral quando tirou a Bíblia de uma mulher que escolheu morrer com seus livros. 

No romance, os livros não eram mais favorecidos. Acreditava-se que eles estavam causando ainda mais desigualdade e felicidade entre a população, por isso foram proibidos. Conforme o romance avança, Montag percebe que não fez muita diferença. 

Mesmo que os livros fossem considerados ilegais, os cidadãos ainda não estavam felizes e se tornaram mais superficiais. A sociedade tornou-se mais egoísta, desconectada e vazia.

Bradbury queria destacar a importância do pensamento crítico, especialmente quando você é constantemente bombardeado com informações. Você tem que aprender a pensar por si mesmo e não apenas sucumbir à conformidade cega por obrigação.

Jane Eyre por Charlotte Bronte

Em 1847, Jane Eyre foi publicada sob o pseudônimo de Currer Bell para encobrir o fato de que a romancista era uma mulher. No entanto, uma vez que o mundo está progredindo lentamente para além dos preconceitos de gênero, Charlotte Bronte está agora recebendo o devido reconhecimento por escrever este romance lendário.

A história conta as lutas internas de uma mulher em face das restrições de condições sociais, expectativas e seus próprios desejos. Segue-se a vida de uma jovem que superou todas as dificuldades e desafios que encontrou, apesar de ter perdido os pais e ser órfã ao longo da vida.

Uma das melhores coisas sobre o romance é que Jane Eyre não cedeu aos padrões sociais. Ela opta por abrir seu próprio caminho recusando-se a se casar por obrigação, mas puramente por amor.

Little Women por Louisa May AlcottLittle Women de Louisa May Alcott

À primeira vista,pode parecer uma história direta sobre a vida das quatro irmãs March. No entanto, conforme o romance avança, você perceberá que é muito mais do que isso. As irmãs March, com suas personalidades conflitantes e valores diferentes, cresceram juntas enquanto enfrentavam as dores da idade adulta.

Mulheres pequenas ensina que o maior ato de amor é o sacrifício. Há momentos em sua vida em que você terá que sacrificar algo por outra pessoa, mesmo que tenha tão pouco para gastar. Você verá isso quando o Sr. Laurence teve que dar o piano para Beth, e quando Jo teve que cortar o cabelo dela para Marmee.

Você também se sentiria emocionado e oprimido com a forma como as irmãs March apóiam os sonhos uma da outra. Eles nunca permitem que outras pessoas ditem suas escolhas na vida, o que os ajudou a encontrar sua felicidade final. Por exemplo, mesmo quando Jo estava convencendo Meg a não se casar com o Sr. Brooke porque ele não tinha um tostão, ela ainda assim o fez e construiu uma família com ele.

Além disso, este livro é uma das melhores obras literárias para compartilhar com seus amigos. Quando terminar de ler, você pode decidir qual irmã você é e discutir as nuances do livro!

O apanhador no campo de centeio, de JD Salinger

Se você está interessado em um romance cheio de angústia e rebelião adolescente, O apanhador no campo de centeio, de JD Salinger, é para você. 

Ele conta a história de um garoto de 16 anos chamado Holden Caulfield que foi expulso da escola preparatória devido às notas extremamente baixas. Ele estava constantemente chamando os adultos de falsos e queria impedir que todas as crianças crescessem.

Embora você possa achar Caulfield um pouco chato e sem sentido, a história vai ajudá-lo aos poucos a ter empatia por ele. Você acabará descobrindo que ele é como todas as outras pessoas – fazendo tudo o que podia para sobreviver a uma perda trágica. Apesar desses desafios, ele ainda encontra uma maneira de encontrar pequenas alegrias na vida apenas para seguir em frente.

Leave a Reply

Your email address will not be published.